Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bancos anunciam redução de juros

Medidas do Bradesco e Caixa Econômica foram influenciadas pelo corte de 0,5 ponto na Selic pelo Copom

O Bradesco anunciou nesta quinta-feira um corte de 0,5 ponto porcentual nas taxas de juros das linhas de crédito para pessoa física e jurídica. De acordo com o comunicado, a medida acompanha a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de quarta-feira, que reduziu a taxa básica da economia, a Selic, em 0,50 ponto porcentual, para 8,5% ao ano. As novas condições valem a partir da próxima segunda-feira

Com a nova redução, a taxa mínima do capital de giro caiu de 2,43% para 2,39% ao mês, e a máxima, de 5,37% para 5,33% ao mês. Na antecipação de recebíveis de duplicatas, cheques e cartão de crédito, o juro recua de 2,09% para 2,05% ao mês na mínima, e de 4,58% para 4,54% ao mês na máxima. No crédito pessoal, a taxa mínima foi reduzida para a partir de 1,97% para 1,93% ao mês.

No financiamento de veículos, a taxa mínima na linha CDC veículos recuou de 0,97% para 0,93% ao mês, e a máxima, de 2,95% para 2,91% ao mês. Já a linha de leasing de veículos passou a ter taxa mínima de 1,63% ao mês (era 1,67% antes), e a máxima de 2,96% ao mês (3% antes).

No financiamento de bens e serviços, a taxa mínima passa de 2,97% para 2,93% ao mês, e a máxima,de 4,91% para 4,87% ao mês.

O Bradesco explica que o pacote de cesta de serviços da Conta Fácil, lançado em 14 de maio segue inalterado, “já que havia tido quedas expressivas” no cheque especial (na ponta máxima caiu de 8,90% para 4,70% ao mês e na mínima, de 8,19% para 3,95%), no rotativo do cartão de crédito (máxima de 14,99% ao mês para 4,70% e mínima reduzida de 12,40% para 3,95%), e limites de crédito pessoal (a máxima caiu de 7,31% para 4,70%, e mínima de 4,81% para 3,95%).

Caixa Econômica Federal – A Caixa também divulgou nesta quinta-feira, dentro do Programa Caixa Melhor Crédito, que promoveu mais uma redução – de até 66,89% – nas taxas de juros de suas operações de crédito. Conforme o comunicado, a medida foi influenciada pelo anúncio, na noite de quarta-feira, de corte da Selic em 0,50 ponto porcentual, para 8,50% ao ano, feito pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.

O crédito consignado para funcionários públicos e empregados de empresas que possuem convênio com a Caixa teve redução da taxa máxima de 1,95% a.m. para 1,67% ao mês, o que representa queda de 15,69% na taxa anual. Para os aposentados e pensionistas do INSS a taxa máxima foi reduzida de 1,77% a.m. para 1,67% a.m., sendo a taxa mínima de 0,75% a.m.. No caso do INSS, a taxa máxima permitida pelo órgão é de 2,14% a.m.

No Cartão Azul, destinado a clientes que recebem salário na Caixa, a taxa do parcelado com juros foi reduzida de 1,99% a.m. para 0,89% a.m. (redução de 57,94% na taxa anual). Para todos os demais cartões, as taxas que variavam de 4,85% a 1,99% foram reduzidas para uma taxa única de 1,90% a.m. (redução anual de até 66,89%). A linha de parcelamento de fatura para todos os cartões de crédito, que já contava com taxas a partir de 1,95% a.m., teve seu prazo ampliado de 24 para 36 vezes.

As novas taxas para os cartões de crédito passam a valer a partir de sexta-feria, enquanto que para os demais produtos para pessoa física a vigência será a partir do dia 04 de junho.

Empresas – Ainda conforme o comunicado, as novas reduções de taxas de juros beneficiarão, também, todos os segmentos empresariais. No segmento micro e pequenas empresas, as taxas mínima e máxima para financiamento de veículos novos passaram de 1,47% a 1,88% a.m. para 0,75% a 1,61% a.m. (redução em até 50,99% na taxa anual). Para veículos usados, as taxas passam de 1,50% a 1,95% a.m. para 1,20% a 1,68% a.m. (redução em até 21,33% na taxa anual).

O segmento de médias e grandes empresas, para o qual as taxas de juros para financiamento de veículos novos estavam entre 1,23% a 1,86% a.m., teve suas taxas de juros reduzidas para a faixa de 0,72% a 1,60% a.m. (redução em até 43,10% na taxa anual). Veículos pesados, como ônibus e caminhões, passarão a ser financiados com taxa de 5,5% aao mês no programa BNDES FINAME PSI para empresas de todos os portes, sendo que a taxa anterior era de 7,7% a.a.

Na linha de crédito para capital de giro parcelado, as médias e grandes empresas, quando contratarem operações superiores a R$ 1 milhão, terão suas taxas reduzidas de 1,28% a 4,01% a.m. para a faixa de 1,05% a 3,40% a.m. (redução de 19,01% na taxa anual). As operações de crédito de valores inferiores a R$ 1 milhão continuam sendo financiadas pela Caixa a uma taxa de juros de 0,94% a.m..

(Com Agência Estado)