Clique e assine a partir de 9,90/mês

Banco do Brasil: oferta secundária de ações pode alcançar R$ 5,7 bilhões

Banco vai vender papéis que estão em seu poder e no fundo FI-FGTS, da Caixa; preço sairá no dia 17

Por da Redação - Atualizado em 3 out 2019, 11h59 - Publicado em 3 out 2019, 11h33

O Banco do Brasil anunciou nesta quinta-feira, 3, oferta pública com distribuição secundária de 132,5 milhões de ações. De acordo com o comunicado ao mercado divulgado pelo banco, os acionistas vendedores na oferta serão o próprio banco (64 milhões de ações) e o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FI-FGTS (68,5 milhões de ações).

Considerando o preço do último fechamento, de 43,42 reais, a oferta pode alcançar cerca de 5,7 bilhões de reais. A definição do preço será feita no dia 17 de outubro, quando fecha o procedimento de coleta de intenções de investimento (bookbuilding), iniciado nesta quinta.

Às 11:25, as ações do banco negociadas na B3 subiam 0,76%, a 43,75 reais. Enquanto isso, o Ibovespa, principal índice acionário da bolsa brasileira, operava em queda de 0,7%, aos 10..320 pontos, acompanhando o movimento global de pessimismo, devido ao acirramento da crise comercial entre Estados Unidos e União Europeia.

A oferta de ações do BB é coordenada pela Caixa, como líder, em conjunto com BB Investimentos, Credit Suisse, Itaú BBA, JPMorgan e XP Investimentos, com esforços no exterior.

Continua após a publicidade

A oferta de varejo será de até 22% do total, ou seja, até 29 milhões de ações, no valor mínimo de 3 mil reais e máximo de 1 milhão de reais. O período de reserva vai de 10 a 16 de outubro.

Não haverá lotes adicionais nem suplementares, tampouco será admitida a distribuição parcial. Caso não existam pedidos de reserva, termos de adesão ao FIA-BB, ao FIA-Caixa e intenções de investimento para a aquisição da totalidade oferta até o fechamento do bookbuilding, a oferta será cancelada.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Publicidade