Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Banco Central reduz previsão e já espera ‘pibinho’ para 2019

Projeção para o ano caiu de 2% para 0,8% e está abaixo da previsão de economistas e analistas de mercado, de 0.87%, segundo o Boletim Focus

O Banco Central reduziu de 2% para 0.8% a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para 2019. A estimativa, pela primeira vez abaixo de 1%, está no relatório trimestral de inflação, divulgado nesta quinta-feira, 27, pela instituição. 

Com isso, o BC aposta em desaceleração da economia brasileira no ano, já que nos últimos dois anos, o PIB avançou 1,1% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.  A nova previsão do BC é mais baixa do que a análise semanal de mercado, compilada no Boletim Focus. Nesta semana, os economistas consultados pelo Banco Central estimam que o índice de crescimento da economia será de 0,87%, na 17ª revisão consecutiva para baixo.

Para 2019, a previsão inicial do BC é que a economia tivesse expansão de 2,4%. Em março, no relatório trimestral da inflação, a estimativa caiu para 2%  e agora chegou aos 0,8%.

“A revisão está associada à redução do carregamento estatístico para o restante do ano, refletindo o desempenho da economia no primeiro trimestre de 2019 em magnitude inferior ao esperado; à moderação no ritmo de atividade, apontada por indicadores de maior frequência divulgados até a data de corte deste relatório; e ao recuo dos indicadores de confiança de empresas e consumidores com impactos sobre as perspectivas de consumo e investimento”, justificou o BC no relatório.

De acordo com o BC, a nova estimativa do PIB já está condicionada a um cenário de continuidade de reformas, como a da Previdência, “e incorpora expectativa de recuperação da atividade em ritmo crescente ao longo do restante do ano”. A estagnação da indústria e a desaceleração no setor de serviços, que engloba o comércio, motivaram a revisão.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços feitos no país e serve para medir o comportamento da economia. No primeiro trimestre deste ano, o PIB foi negativo de 0,28%, segundo o IBGE. 

A estimativa oficial do governo federal para o crescimento do PIB neste ano está em 1,6%. Questionado se fará uma nova revisão do PIB para este ano, o Ministério da Economia não respondeu.

Inflação

O Banco Central também informou a estimativa de inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi revista de 3,9% para 3,6% este ano. Na nova previsão foi considerada a trajetória estimada pelo mercado financeiro para a taxa de juros e de câmbio neste ano e no próximo.

O índice está abaixo da meta central da inflação para 2019, de 4,25%,. Há, no entanto, tolerância de 1,5 ponto percentual para baixo ou para cima (entre 2,75% a 5,75%).