Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Banco Central comunica saída do diretor da instituição Carlos Viana

Diretor de política econômica deixa o cargo 'por razões pessoais'; Campos Neto indicará Fábio Kanczuk, que foi secretário no governo Temer

Por da Redação 1 ago 2019, 19h44

O Banco Central (BC) anunciou nesta quinta-feira, 1°, que o diretor de Política Econômica, Carlos Viana, está deixando o cargo. De acordo com a instituição, a saída é “por razões pessoais”. Para substituí-lo, o presidente do banco, Roberto Campos Neto, indicará Fábio Kanczuk, que foi secretário de Política Econômica no governo de Michel Temer.

De acordo com o BC, “Viana deixará suas funções após a apresentação do Relatório Trimestral de Inflação, em setembro de 2019”, comunicou o banco, em nota. Ele estava há três anos e três meses na diretoria do banco.

Campos Neto indicará Kanczuk para seu lugar, que atuou no antigo Ministério da Fazenda, de 2016 até novembro de 2018, quando assumiu o cargo de representante do Brasil junto ao Banco Mundial. Além disso, ele é bacharel em engenharia pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e Ph.D. em economia pela Universidade da Califórnia.

  • O cargo de Diretor de Política Econômica coordena, entre outras coisas, as reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom), sendo responsável pela apresentação da situação macroeconômica do país, a apresentação de recomendações sobre as diretrizes de política monetária e a proposição da definição da meta para a Taxa Selic.

    Na quarta, o Copom cortou a Selic em 0,5 ponto percentual, de 6,5% para 6%, renovando a mínima história da taxa, por decisão unânime — incluindo, portanto, o voto de Viana.

    Continua após a publicidade
    Publicidade