Clique e assine com 88% de desconto

Banco central americano mantém juro básico perto de zero

O comitê de mercado aberto (Fomc) da entidade optou, em decisão unânime, por manter a taxa básica de juros e o programa de estímulo econômico

Por Da Redação - 26 jan 2011, 17h55

Em sua primeira reunião do ano, o comitê de mercado aberto (Fomc, na sigla na inglês) do banco central norte-americano, o Federal Reserve (Fed), manteve o juro de curto prazo perto de zero. O órgão também decidiu continuar com o programa de compra de títulos do Tesouro dos Estados Unidos – medida criticada por outros países por implicar injeção de dólares na economia, que tem reforçado a tendência de desvalorização ante as outras moedas. Ambas as decisões ocorreram a despeito dos sinais de que a recuperação econômica está ganhando força nos EUA.

No comunicado divulgado ao término do encontro de dois dias, o Fomc reiterou que o plano de comprar 600 bilhões de dólares em títulos do Tesouro até junho será submetido a revisões regulares e pode ser ajustado dependendo do desempenho da economia. A decisão ficou em linha com o esperado pelos analistas.

A votação pela manutenção da taxa dos Fed Funds na faixa de zero a 0,25% foi por 11 a zero. Pela primeira vez em muitas reuniões, não houve nenhum dissidente. O presidente do Fed de Kansas City, Thomas H. Hoenig, que deu voto contrário à decisão semelhante nas reuniões anteriores deixou de ser membro votante do Fomc neste ano. Segundo o comunicado do Fed, os juros dos Fed Funds permanecerão excepcionalmente baixos por um período prolongado.

O Fed afirma que a recuperação econômica continua, mas é muito lenta para melhorar significativamente o mercado de trabalho. Os empregadores, segundo o banco central, continuam relutantes em contratar. O setor de moradia segue deprimido e as expectativas de inflação de longo prazo estão estáveis, acrescenta o comunicado.

Publicidade

(com Agência Estado)

Publicidade