Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Azul, Santander e PUC se unem na formação de pilotos

Por Da Redação 8 set 2011, 15h15

Por Equipe AE

São Paulo – A Azul Linhas Aéreas, o Santander e a Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio Grande do Sul fecharam uma parceria para o financiamento do curso prático de formação de pilotos. O crédito pode ter até 60 meses. O anúncio foi feito hoje, em teleconferência com a imprensa. “O mercado de pilotos ainda não está com falta de mão de obra, mas as projeções indicam que se nada for feito, nos próximos anos vai faltar”, disse o comandante Álvaro Net, diretor de operações da Azul, ressaltando que se trata da primeira iniciativa no Brasil com possibilidade de financiamento do curso prático. Para suprir suas necessidades, a Azul já repatriou cerca de 70 pilotos que estavam no exterior.

Um curso prático de piloto custa em torno de R$ 55 mil. Segundo Daniel Mitraud, gerente executivo do Santander Universidades, não há hoje no Brasil oferta de financiamento para esse público. “No máximo, se consegue parcelar em poucas vezes no cartão ou com cheque”, disse na teleconferência. O juro cobrado pelo banco será de 1,89% ao mês.

Segundo números citados pelos executivos na teleconferência, de cada 500 pessoas que se inscrevem para curso de pilotos, apenas 50 conseguem se formar. A expectativa é de que, com a possibilidade do financiamento, ocorra “aumento substancial” na formação de pilotos.

Um dado citado pelo executivo da Azul indica que o mercado vai precisar de mais profissionais nos próximos anos. Cada avião que a companhia aérea coloca no ar precisa de 14 pilotos para que ela esteja sempre operando. Até o final de 2011, a companhia terá mais 10 aviões (ou seja, mais 140 profissionais serão necessários). Em 2012, a empresa estima que vai precisar de 150 a 180 pilotos.

Para obter essa linha de financiamento, o aluno passa por processo seletivo da própria Azul, antes de receber o dinheiro do Santander. Com o término do curso, eles podem ingressar como copilotos da companhia aérea.

As condições desse empréstimo são exclusivas da PUC do Rio Grande do Sul, mas o executivo do Santander diz que a linha está aberta para outros interessados e universidades, mas com condições diferentes. O prazo se mantém em 60 meses, mas o juro fica na casa dos 3% ao mês. O banco espanhol tem parceria com 406 universidades no Brasil.

O professor Elones Ribeiro, diretor da faculdade de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS, destaca que para formação teórica de pilotos, como um curso de bacharelado, há financiamento disponível, incluindo a linha do governo ProUni. “A parte prática da formação do piloto é que ainda não tinha”, disse ele. Na faculdade gaúcha, há o ingresso de cerca de 60 alunos por semestre.

Continua após a publicidade
Publicidade