Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Autoridade Europeia elogia bancos em aumentos de capital

MILÃO/LONDRES, 6 Fev (Reuters) – A maioria das medidas que os bancos europeus estão tomando para aumentar a resiliência do setor está em linha com o que se espera, afirmou nesta segunda-feira a Autoridade Bancária Europeia (EBA, em inglês), em meio aos esforços para atender às exigências de aumento de capital.

O italiano Banco Popolare anunciou o plano de levantar até 700 milhões de euros (919 milhões de dólares) via recompra de títulos híbridos, como um dos 31 bancos que devem tapar o rombo de 115 bilhões de euros nos balanços até o fim de junho.

O objetivo é garantir que o setor ficará forte o suficiente para suportar um desaquecimento da economia e a crise de dívida soberana da zona do euro.

A EBA fará reuniões quarta e quinta-feiras para analisar o plano de cada banco e rejeitará qualquer um que tiver metas não realistas.

“A esmagadora maioria das medidas dos planos parece estar, no geral, em linha com o espírito da carta de recomendação da EBA”, afirmou o órgão em comunicado nesta segunda-feira, dizendo estarem equivocadas as notícias sugeriram o contrário.

O órgão regulador ainda está analisando os projetos, mas se disse “impressionado” com a disposição dos bancos em tomar todas as medidas necessárias para atingir os objetivos.

O bancos têm várias opções para atingir o nível de capital que se exigiu. Eles podem reter lucros, diminuir a concessão de empréstimos, converter dívida híbrida em equity, recomprar títulos, vender ativos e cortar dividendos ou o pagamento a funcionários.

O EBA dará informações atualizadas após as reuniões para analisar os planos, na quarta e quinta-feiras.

O Banco Popolare, com um rombo de 2,7 bilhões de euros para tapar, foi o último a se mexer e fazer como outros bancos europeus que estão recomprando títulos que estão valendo menos que o valor de face, entre eles o concorrente italiano UniCredit.

O Banco Popolare está se oferecendo para comprar até 4 bilhões de euros de seus títulos, entre 43 por cento e 91 por cento do valor de face. Isso poderia levantar mais de 700 milhões de euros, mas a tendência é que fique entre 200 milhões e 600 milhões de euros, segundo analistas.

Na semana passada, o Banco da Itália relaxou as normas para bancos nacionais recomprarem títulos de dívida híbridos, uma espécie de dívida que se apresenta como parte do capital total que um banco precisa ter contra ativos de risco.

O Banco Popolare quer evitar uma emissão de direitos como parte dos esforços para tapar um rombo de 2,7 bilhões de euros para atender à maior exigência da EBA diante da crise de dívida soberana da zona do euro.

Há muitas dúvidas sobre como o italiano Banca Monte dei Paschi di Siena aumentará o caixa em 3,3 bilhões de euros, com uma venda de ativos planejada de até 1 bilhão de euros, disse à Reuters uma pessoa próxima ao assunto.

Também há dúvidas se o alemão Commerzbank conseguirá reestruturar o capital sem recorrer a outro resgate estatal.

O espanhol Sabadell também está recorrendo à emissão de 1 bilhão de euros em direitos para levantar capital, embora fora dos planos da EBA.

(Por Valentina Za e Steve Slater)