Clique e assine com 88% de desconto

Austeridade permitirá a Portugal recobrar autonomia, diz premiê

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro português, disse que, sob assistência financeira internacional, país deve se recuperar mais rapidamente

Por Da Redação - 8 out 2012, 11h28

As novas medidas de austeridade fiscal do governo português, fortemente constestadas por sindicatos e pela população, devem permitir ao país, que está sob assistência financeira internacional, recuperar mais rapidamente sua autonomia. A afirmação é do primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho. “Queremos continuar com a luta contra o déficit e os gastos para que possamos dizer em breve, com a cabeça erguida, a nossos sócios internacionais: hoje retomamos nossa autonomia para que não voltemos a abandoná-la”, declarou em encontro na cidade do Porto.

Em troca de uma ajuda de 78 bilhões de euros concedidos em maio de 2011 pela União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), Portugal comprometeu-se em aplicar um programa de rigor orçamentário drástico, muito criticado internamente.

Confrontado com uma forte recessão econômica e um desemprego recorde, Lisboa obteve a flexibilização de seu objetivo de déficit público, revisado a 5% do PIB este ano e a 4,5% em 2013.

Leia mais:

Publicidade

UE aprova medidas de reforma de Portugal

Portugal abandona plano polêmico, mas pode elevar impostos

Ministros concordam em dar mais um ano para Portugal corrigir déficit

Recessão em Portugal se agrava com queda de 3,3% do PIB

Publicidade

Portugal fornece �€ 135 milhões em ajuda para Açores

(com Agence France-Presse)

Publicidade