Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

ATUALIZA-Plataforma no Brasil teve pane parecida com a da BP-ANP

Por Da Redação 9 dez 2011, 15h27

Por Sabrina Lorenzi

RIO DE JANEIRO, 9 DE DEZEMBRO – A ANP interditou no ano passado uma plataforma que apresentava defeito parecido com o verificado em unidade no campo de Macondo, no Golfo do México, responsável pelo maior vazamento de petróleo da história dos Estados Unidos, informou nesta sexta-feira a diretora da agência, Magda Chambriard.

O vazamento em Macondo ocorreu porque o BOP (blowout preventer), equipamento que fica na cabeça do poço e é responsável por interromper o fluxo de petróleo no caso de problemas, falou após uma explosão – e o óleo escapou sem qualquer tipo de contenção.

Uma plataforma de perfuração da Cameron que estava prestes a furar um poço para a Petrobras apresentou problemas na parte hidráulica do BOP, com 3 dos 10 de seus comandos hidráulicos sem funcionar.

“Depois de identificar o problema, recebemos um atestado do fabricante dizendo que o equipamento funcionava perfeitamente bem com sete comandos”, afirmou Magda.

“Mas nós dissemos: negativo, nós não acreditamos que vocês estão gastando dinheiro à toa fazendo 10 comandos se precisam somente de sete; então devem sanear o problema”, acrescentou.

A ANP realizou 11 interdições em unidades operando no Brasil desde agosto do ano passado, após o acidente no Golfo. A reguladora identificou ao todo 682 não conformidades durante vistorias frequentes que realiza para fiscalizar a segurança das instalações.

(edição de Marcelo Teixeira)

Continua após a publicidade

Publicidade