Clique e assine com 88% de desconto

ATUALIZA 1-TransCanada construirá trecho sul do oleoduto Keystone XL

Por Da Redação - 27 fev 2012, 15h33

(Atualiza com mais informações)

WASHINGTON/CALGARY, Alberta, 27 Fev (Reuters) – A TransCanada planeja construir primeiramente o trecho sul do oleoduto de 7 bilhões de dólares Keystone XL, driblando assim um veto do governo federal e aumentanto a concorrência para transportar o petróleo que sai do centro de distribuição de Cushing, Oklahoma.

A companhia previu nesta segunda-feira que esse trecho estará levando petróleo para refinarias do Texas entre meados e o fim de 2013. O oleoduto todo tem capacidade para 830 mil barris por dia e o custo aproximado do trecho sul é de 2,3 bilhões de dólares.

A ideia de construir aos poucos o polêmico oleoduto entre Alberta e Texas já tinha vindo à tona pouco depois de o presidente Barack Obama ter rejeitado o projeto entre o Canadá e Estados Unidos em janeiro, alegando que eram necessárias mais análises ambientais.

Publicidade

Ao construir primeiramente o trecho Cushing-Texas, a companhia não precisará da aprovação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, já que o oleoduto, nesta etapa, não atravessará a fronteira. No entanto, precisará de outras aprovações regulatórias.

A TransCanada enviou ao Departamento de Estado uma carta em que detalha os planos de pedir novamente a aprovação do presidente para o trecho norte do projeto.

Na tarde desta segunda-feira, a Casa Branca deu aval ao plano da TransCanada de cosntruir o trecho sul do oleoduto e disse que irá trabalhar com a companhia para garantir que o projeto seja construído de forma segura e pontual.

Sobre a proposta da TransCanada enviada ao Departamento de Estado para a construção do trecho norte, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse que o governo irá “que qualquer projeto receba a avaliação que merece”

Publicidade

Ele disse em um comunicado que que o governo irá ajudar na expedição de permissões federais para o trecho sul e que qualquer decisão sobre a permissão do trecho norte será na avaliação do Departamento de Estado.

(Por Roberta Rampton, Jeffrey Jones e Matt Spetalnick )

REUTERS DFG AFR FC

Publicidade