Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atraso na Previdência e discurso de Trump puxam queda de 0,71% na bolsa

Fala dura do americano sobre negociações com os chineses e adiamento da votação da Previdência desanimaram investidores

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em queda nesta terça-feira, 24, em dia marcado por cenário externo ruim após discurso duro de Donald Trump sobre a China e pelo adiamento do primeiro turno da reforma da Previdência no Senado. A queda no índice foi de 0,71%, aos 103.891 pontos. O dólar comercial teve movimento de alta durante o dia, mas fechou praticamente estável, com queda de 0,03%, vendido a 4,17 reais.

A votação da reforma, inicialmente mercada para esta terça-feira, foi adiada e ficou para a semana que vem, em 1º de outubro. O adiamento aconteceu em protesto a ação da Polícia Federal na semana passada contra o líder do governo, senador Fenando Bezerra (MDB-CE). Na manhã desta terça, o presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e líderes da casa foram para o Supremo Tribunal Federal para protocolar uma ação contra a operação da PF, autorizada pelo ministro do STF, Luiz Roberto Barrozo.

Para André Perfeito, economista-chefe da Necton, a decisão do Senado desanimou os investidores que esperam por celeridade na tramitação do texto. “Há um certo receio de perda de articulação (com relação a Previdência) no Senado, por causa dessa questão com o STF. O Alcolumbre é bom, mas o governo precisa ajudar.”

Pedro Galdi analista da Mirae Asset, minimizou a questão previdenciária e afirmou que a grande influência da queda da bolsa brasileira está relacionada ao mercado externo. “O mercado azedou lá fora, agora a pouco a tarde, porque o Trump falou sobre a China. Gera um pouco de incerteza em relação ao acordo, mesmo com a reunião tendo sido marcada. É um cenário global.” 

Em discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Trump criticou duramente as práticas comerciais da China, dizendo que não aceitará um “acordo ruim” nas negociações comerciais com Pequim. A fala do mandatário reascendeu a guerra comercial entre os dois países. A abertura de um processo de impeachment contra o presidente americano, segundo os analistas, não influenciou a bolsa brasileira.

Nos Estados Unidos, entretanto, os índices acionários recuaram por causa do cenário político. O S&P 500 perdeu 0,93%, o Nasdaq recuou 1,46% e o Dow Jones se desvalorizou 0,5%.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luiz Chevelle

    Bolsonaro e Trump: dois bodes na sala.

    Curtir