Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ativos do BB, Itaú, Bradesco e Santander somam R$ 3 tri

Por Altamiro Silva Júnior

São Paulo – Os ativos dos quatro maiores bancos brasileiros (Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander) cresceram 16,5% e atingiram a marca histórica de R$ 3 trilhões em 2011, segundo estudo da Austin Rating. “Os bancos brasileiros passaram a figurar entre os maiores do mundo”, destaca o presidente da consultoria, Erivelto Rodrigues.

O maior salto em ativos foi do Banco do Brasil, que cresceu 21% em 2011. Outro destaque foi a aproximação do Bradesco com o Itaú Unibanco, cuja diferença em ativos caiu para R$ 89 bilhões, a menor desde a fusão do Itaú com o Unibanco. No ano passado, o Bradesco abriu mais de 1 mil agências. O BB deve chegar neste mês de fevereiro à marca de R$ 1 trilhão em ativos.

Os quatro grandes bancos tiveram lucro de R$ 41,3 bilhões, um crescimento de 6,2% na comparação com 2010. Esse índice representa praticamente a metade da evolução registrada na relação entre o ano anterior e 2009, quando o crescimento foi de 11,9%. A maior evolução no lucro, em 2011, foi do Bradesco, que avançou 10%.

“O ritmo menor de crescimento do resultado no ano está basicamente relacionado à atividade econômica, que foi moderada”, afirma Rodrigues. Para 2012, o executivo prevê alta de 10% nos ganhos dos bancos.

Com a economia menos aquecida e a perspectiva de taxas de inadimplência maiores, os bancos ficaram mais cautelosos e aumentaram as provisões para devedores duvidosos. As provisões dos quatro bancos somaram R$ 76,3 bilhões, um incremento de 18,1%. Foi o oposto do que ocorreu em 2010, quando houve recuo de 5,6% ante 2009 no total das provisões. A maior evolução da provisão no ano passado entre as quatro maiores instituições financeiras foi do Santander, com alta de 37,5%.

Para 2012, Rodrigues não acredita em alta acelerada da inadimplência. “Pode ser que tenha aumentos marginais”, afirma. De qualquer forma, o executivo destaca que os bancos estão preparados caso haja um crescimento maior dos calotes.

Os empréstimos dos quatro bancos cresceram 17,3% em média em 2011, ritmo um pouco menor que o de 2010 (19,5%). A carteira de crédito de BB, Itaú, Bradesco e Santander chegou a saldo de R$ 1,234 trilhão. O maior crescimento na carteira foi do Santander, com alta de 19,2%.