Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Ata da reunião do Fed derruba bolsas da Europa

Mercado acredita que notícia que a ação da política monetária americana pode ser afrouxada antes de a economia ser retomada causou migração de investimentos da renda variável para renda fixa

Por Da Redação 21 fev 2013, 18h13

As bolsas europeias fecharam em forte queda em reação à ata da última reunião do Federal Reserve, banco central norte-americano, divulgada na tarde desta quinta-feira. Os índices preliminares de atividade dos gerentes de compras (PMI) de vários países europeus, que ficaram abaixo das previsões, também pesaram no sentimento do mercado.

“A notícia de que a política de relaxamento quantitativo (quantitative easy, mecanismo de política monetária) do Fed poderá ser reduzida antes de haver uma melhora significativa no nível de emprego nos Estados Unidos causou uma fuga dos ativos de risco para a renda fixa e outros portos seguros”, comentou David White, da Spreadex. Entre as ações que mais caíram estavam as do setor financeiro e as de empresas ligadas a matérias-primas.

O índice FT-100, da Bolsa de Londres (Grã-Bretanha), fechou em queda de 1,62%, em 6.291,54 pontos. O Xetra-DAX, da Bolsa de Frankfurt (Alemanha), fechou em baixa de 1,88%, a 7.583,57 pontos. O CAC-40, da Bolsa de Paris (França), recuou 2,29% (3.624,80 pontos). Já na Bolsa de Milão (Itália), o índice FT-Mib fechou em queda de3,13%, em 16.009,55 pontos, enquanto o Ibex-35, da Bolsa de Madri (Espanha), caiu 1,82% (8.014,50 pontos. Em Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 75,85 pontos (1,23%), em 6.088,71 pontos.

Destaques – As ações da seguradora alemã Allianz caíram 2,44% após a empresa divulgar seus resultados trimestres. Outros destaques negativos em Frankfurt foram Commerzbank (-2,65%), Deutsche Bank (-3,89%) e ThyssenKrupp (-3,22%). Em Londres, as ações da mineradora BHP Billiton caíram 3,96% com o rebaixamento de recomendação pelo Citigroup; as do banco Barclays caíram 4,22%. Em Paris, as ações do Crédit Agricole caíram 4,43%, as do BNP Paribas perderam 4,55% e as do Société Générale recuaram 4,53%; as da Technip, porém, subiram 4,29%, em reação a seu informe de resultados.

Na Bolsa de Milão, as ações dos bancos estavam entre as que mais caíram, devido ao nervosismo dos investidores com a alta dos juros dos bônus da Itália (UniCredit -4,30%, Monte dei Paschi di Siena -4,35%, Intesa Sanpaolo -4,07%). Em Madri, traders disseram que a queda foi exacerbada pela abertura em baixa em Nova York, após a divulgação do indicador de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA; o foco do mercado agora se volta para a reunião semanal do gabinete de governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy, nesta sexta-feira, na qual poderão ser divulgados detalhes de seu plano de estímulo para a economia.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade