Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Às vésperas da eleição, Obama propõe gastos agressivos em 2013

O presidente defendeu o uso de 800 bilhões de dólares voltados para emprego infraestrutura, além da adoção de impostos mais altos para os ricos

A dez meses das eleições americanas, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta segunda-feira gastos agressivos para incentivar o crescimento. Ele também pediu a adoção de impostos mais altos para os ricos.

A proposta de Obama ao Congresso para o orçamento de 2013 prevê mais de 800 bilhões de dólares para criação de empregos e investimentos em infraestrutura. O texto também propõe um imposto de, no mínimo, 30% para os milionários — a regra recebeu o nome do investidor Warren Buffett, que tem apoiado a taxação aos mais ricos.

O democrata também reservou, em sua proposta, bilhões de dólares para estradas, ferrovias e escolas, ao mesmo tempo em que ampliou as brechas nos impostos para estimular a contratação.

Eleição – Obama, que classifica seus rivais como integrantes do partido para os ricos, aposta nessa oportunidade para convencer os eleitores americanos de que merece um segundo mandato na eleição de 6 de novembro. “Construímos esse orçamento em torno da ideia de que nosso país sempre se saiu melhor quando todos recebem seu justo quinhão”, afirmou.

A proposta de orçamento foi duramente criticada pelos republicanos. “O orçamento de Obama é um insulto ao contribuinte americano”, disse o pré-candidato republicano Mitt Romney, favorito a enfrentar Obama em novembro.

O Congresso, porém, tem poderes para rejeitar o plano. Os republicanos, que controlam a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, deixaram claro que ele será derrubado.

(com Reuters)