Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arrecadação tem crescimento real de 9,85% em 2010

Segundo a Receita Federal, o total arrecadado pelo governo federal em impostos e contribuições atingiu 826 bilhões de reais

A arrecadação do governo federal em dezembro somou 90,882 bilhões de reais, informou a Receita Federal nesta quinta-feira. O valor, recorde, é 16,17% superior ao de dezembro de 2009. No acumulado do ano, o valor coletado em impostos e contribuições totalizou 826,065 bilhões de reais, em números corrigidos pelo IPCA. O montante é 9,85 % maior do que o de um ano antes.

Em entrevista, o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto, estimou que em 2011 a arrecadação federal deverá ter aumento nominal de 10%. “Depende do ambiente macroeconômico, depende dos indicadores… Olhando pela perspectiva do mês de janeiro, o percentual de 10% é factível”, disse Barreto a jornalistas.

Segundo nota da Receita Federal, o aumento de arrecadação no ano passado foi decorrente da “recuperação dos principais indicadores macroeconômicos que influenciam a arrecadação de tributos”. A Receita destacou que a forte atividade industrial, a venda de bens e a massa salarial influenciaram a arrecadação do IPI, do PIS/Cofins e da contribuição previdenciária.

A venda de bens e serviços teve o crescimento mais significativo entre os segmentos macroeconômicos que impulsionaram a arrecadação: alta de 14,4%. Somente em dezembro, a expansão foi de 17,1 %. A produção industrial registrou variação positiva de 11,7% no período, e a massa salarial teve alta de 13,2%.

Canais de arrecadação – O volume levantando com cobrança de IPI somou 29,37 bilhões de reais em 2010, aumento anual de 22,16%. Já o recolhimento de Cofins-Pis/Pasep totalizou 184,7 bilhões de reais, cifra 14,7% maior.

Já o IOF somou arrecadação de 27,27 bilhões de reais no período, com crescimento de 31,6%. O Imposto sobre Importação, somado ao IPI vinculado, somou 33,2 bilhões de reais, valor 25,89% superior ao de 2009.

O Imposto de Renda cobrado das pessoas físicas totalizou 17,68 bilhões, com alta de 10,6%. Enquanto isso, o IR cobrado de pessoa jurídica, somado à Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL), recuou 0,14%, para 138,7 bilhões de reais.

Por fim, a Cide, cobrada sobre os combustíveis, arrecadou 7,9 bilhões em 2010, com alta de 53,5%.

(com Reuters)