Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Arrecadação federal bate recorde e soma R$ 293,4 bi no 1º trimestre

Segundo a Receita, recolhimento somou R$ 293,4 bilhões de janeiro a março. Somente no terceiro mês, foram recolhidos R$ 86,62 bilhões

Por Da Redação 28 abr 2014, 11h24

O pagamento de tributos somou 293,43 bilhões de reais entre janeiro e março deste ano, recorde para o primeiro trimestre e alta real de 2,08% em relação ao mesmo período de 2013. Segundo a Receita Federal, apenas em março foram recolhidos 86,62 bilhões de reais em impostos e contribuições, número 2,5% maior do que o mesmo mês do ano passado. Pela primeira vez no ano, a arrecadação não bateu recorde mensal. Em relação a fevereiro de 2014, alta é de 3,24%.

Apesar da alta, o resultado de março ficou abaixo das previsões dos analistas ouvidos pela Agência Estado, cuja mediana era de 88 bilhões de reais. O recolhimento das chamadas receitas administradas pela Receita Federal somou 84,66 bilhões de reais em março. As demais receitas (taxas e contribuições recolhidas por outros órgãos) foram de 1,96 bilhão de reais. Em fevereiro, a arrecadação bateu recorde para o mês ao somar 83,14 bilhões de reais. Em janeiro, atingiu o maior valor da história: 123,67 bilhões de reais.

Leia mais:

Em busca de receita, governo aumenta imposto sobre bebidas

Google diz a ministro que pagou R$ 733 milhões em impostos em 2013

Aberta a temporada de declaração do Imposto de Renda; saiba o que muda em 2014

Continua após a publicidade

A arrecadação do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) decepcionou e apresentou queda de 6,48% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. O recuou da arrecadação foi de 4,03 bilhões de reais.

O governo contava com o aumento dos tributos que incidem sobre o lucro das empresas no primeiro trimestre, quando é feito o ajuste do Imposto de Renda do ano passado. O prazo do ajuste terminou em março. Nos primeiros três meses, a arrecadação do IRPJ e da CSLL somou 58,14 bilhões de reais, ante 62,17 bilhões de reais no mesmo período de 2013.

A arrecadação do IRPJ e da CSLL, referente ao ajuste do ano passado, somou 8,2 bilhões de reais, alta de 24,57% sobre os três primeiros meses de 2013. Por outro lado, o que derrubou o recolhimento total do IRPJ e da CSLL no primeiro trimestre foi o pagamento das empresas que recolhem por estimativa mensal. A queda foi de 19,05%, ou 6,07 bilhões de reais.

Desonerações – A renúncia fiscal com desonerações somou 8,87 bilhões de reais em março, valor 5,41 bilhões maior do que o registrado no mesmo mês do ano passado. Em março de 2013, a renúncia foi de 3,45 bilhões. No acumulado do primeiro trimestre a renúncia fiscal chegou a 26,11 bilhões de reais, 9,92 bilhões de reais a mais que o registrado nos três primeiros meses de 2013.

Receitas administradas – A Receita mantém a previsão de que o aumento da arrecadação das receitas administradas crescerá de 3% a 3,5% neste ano, segundo o secretário-adjunto do órgão, Luiz Fernando Teixeira Nunes. “A estimativa é 3 a 3,5%, e estamos trabalhando para chegar nos 3,5%”, afirmou. No primeiro trimestre deste ano, houve alta de 2,08% ante os três primeiros meses do ano passado.

(Atualizado em 11h35)

(com agência Reuters e Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)