Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Argentina restringe exportações de carne bovina

Governo latino limita desde 2006 a venda para o exterior de carne, milho e trigo para garantir o abastecimento local e evitar aumentos de preços

Por Da Redação 22 ago 2014, 12h28

As principais entidades agrícolas da Argentina informaram que o governo federal restringiu as exportações de carne bovina, em mais um capítulo da disputa entre a indústria e a presidente Cristina Kirchner.

“A Confederação Rural Argentina (CRA) rejeita a medida do governo nacional para interromper as exportações de carne bovina, sendo mais uma medida estranha, errada e negativa para todo o setor agrícola”, disse a associação de produtores em um comunicado.

Porta-vozes do governo não comentaram sobre a possível interrupção das vendas ao exterior da Argentina. O país é um dos principais exportadores de carne bovina no mundo, apesar da redução dos embarques nos últimos anos.

Há anos o governo federal restringe as exportações de carne, milho e trigo para garantir o abastecimento local de alimentos e evitar aumentos de preços. Estimativas privadas apontam que o país registra inflação de mais de 30% ao ano. “Mais uma vez assistimos a mesma decisão autoritária para, na prática, bloquear as exportações de carne, medida que foi o início da crise no setor em 2006”, afirmou a Sociedade Rural Argentina (SRA) em comunicado.

Leia também:

Déficit financeiro da Argentina sobe 291%

Continua após a publicidade

Empresas brasileiras reduzem investimento na Argentina

Após dar calote, Cristina Kirchner anuncia medidas para incentivar a economia

A Argentina exportou 201.688 toneladas de carne bovina em 2013, no valor de 981 milhões de dólares, segundo dados do Ministério da Agricultura local. O país embarcou 84.453 toneladas nos primeiros seis meses deste ano, totalizando 437 milhões de dólares. Já em 2005, último ano em que as exportações não foram limitadas, as exportações chegaram a 771.427 toneladas.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade