Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após paralisação, estados americanos cogitam ‘abrir as torneiras’

Governadores querem usar recursos estaduais para financiar destinos turísticos e segurança, enquanto Congresso não resolve impasse

Governadores americanos cogitam intervir para tentar amenizar os efeitos da paralisação que atinge todo o país, ocasionada por um impasse orçamentário que impede os Estados Unidos de pagar boa parte de seus funcionários públicos. Segundo o The New York Times, alguns estados querem usar recursos locais para reabrir parques nacionais fechados desde 1º de outubro – muitos deles são essenciais para garantir as finanças de algumas unidades federativas.

De acordo com o diário, os governos da Dakota do Sul, de Indiana e de Massachusetts se manifestaram a favor da manobra. O Monte Rushmore é o principal destino turístico da Dakota do Sul e foi atingido pelo briga entre democratas e republicanos no Congresso. Indiana optou por autorizar o funcionamento dos parques nacionais apenas depois de bancar os salários de 244 membros do policiamento para casos de emergência.

Leia também:

Bancos adotam medidas preventivas em caso de calote dos EUA

Crise orçamentária faz Obama cancelar viagem à Ásia

No Arizona, estado que abriga o Grand Canyon, um dos principais pontos turísticos dos Estados Unidos, a governadora republicana Jan Brewer disse que não iria usar dinheiro estadual por não considerar o local prioridade para o estado.

Impasse segue – A Casa Branca disse nesta sexta-feira que o presidente Barack Obama vai vetar a última série de projetos de lei de autoria republicana para autorizar gastos apenas para setores específicos do serviço público. “O governo se opõe fortemente à aprovação da Câmara de uma legislação a conta-gotas para o Orçamento do ano fiscal de 2014, que restaure apenas algumas atividades limitadas”, disse a Casa Branca em um comunicado.

Leia ainda:

É impossível priorizar pagamentos da dívida dos EUA, diz Tesouro americano

Obama desafia republicanos: ‘Parem com essa farsa’

A tentativa dos republicanos é aprovar a liberação de “fatias” para os setores mais afetados, como o Departamento de Defesa, sem ter de liberar ao mesmo tempo o aumento do teto da divida do país. “A consideração de projetos de dotação orçamentária deste modo não é uma maneira séria ou responsável de conduzir o governo dos Estados Unidos”, disse a Casa Branca.

O governo dos EUA entrou nesta sexta-feira no quarto dia de paralisação por falta de financiamento.