Clique e assine a partir de 8,90/mês

Após aumento de capital da LLX, EIG investirá R$ 1,3 bilhão na empresa

No aumento do capital social da empresa, EIG terá o direito de subscrever às ações de Eike, diluindo a participação do controlador

Por Da Redação - 16 set 2013, 11h45

A LLX Logística informa que fechou, no domingo, um acordo de investimento com a EIG LLX Holdings que prevê investimento pela EIG na companhia de até 1,3 bilhão de reais, por meio de sua participação em operação de aumento do capital social da empresa, por subscrição privada, a ser deliberado em breve pelo conselho de administração, nos limites do capital autorizado.

O acordo foi concluído com a interveniência de Eike Batista, da Centennial Asset Mining Fund, controladores da empresa, da Centennial Asset Participações Açu e da EBX Brasil, além da LLX Açu Operações Portuárias e da LLX Brasil.

Leia também:

Injeção de capital da EIG na LLX deve ser concluída em 3 meses

Eike elege culpados por sua derrocada: executivos, investidores e falta de sorte

Pelo acordo, o atual acionista controlador cederá gratuitamente em favor da EIG seu direito de preferência para participação na operação de aumento do capital social. Será conferido aos minoritários, na forma da lei, o direito de preferência para participação na operação.

O Grupo EIG se comprometeu a subscrever a totalidade das ações que poderiam ser subscritas pelo atual controlador, além da totalidade das ações não subscritas pelos acionistas minoritários, até o limite total do aumento do capital. As ações que serão emitidas em decorrência do aumento do capital terão o preço de emissão fixado em R$ 1,20, conforme anteriormente divulgado em fato relevante de 14 de agosto.

Continua após a publicidade

Pelo acordo, o atual controlador deixará de integrar a administração da companhia, mas continuará a ser um acionista relevante, e preservará o direito de indicar um membro do conselho de administração da LLX.

Leia também:

Saldão do Eike: confira o que o empresário já vendeu para pagar dívidas

Derrocada da OGX faz bolsa mudar critério do Ibovespa após 45 anos

LLX Açu – O acerto prevê ainda a alienação para a companhia da participação acionária de 30% detida indiretamente pelo acionista controlador na LLX Açu, que passará a ser uma subsidiária integral da companhia. “Com o processo de due dillegence pelo Grupo EIG já concluído, a operação somente está sujeita ao cumprimento de condições precedentes remanescentes, que deverão ser concluídas em 20 dias. Após a conclusão da operação, a EIG se tornará a nova acionista controladora da LLX”, informa a empresa.

Segundo a LLX, a EIG é um veículo de investimento da EIG Management Company, LLC, integrante do Grupo EIG, que é líder no setor de energia global, com 12,8 bilhões de dólares sobre sua gestão em 30 de junho. O Grupo EIG se especializou em investimentos privados nos setores de energia e recursos relacionados à infraestrutura.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade