Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Apesar da crise, Lufthansa mantém projeção de lucro

Por Da Redação 8 set 2011, 16h03

Por Glauber Gonçalves

Rio – Apesar das turbulências nas economias americana e europeia, a companhia aérea alemã Lufthansa vai manter a previsão de lucro operacional de cerca de 1 bilhão de euros para 2011, mesmo patamar registrado em 2010, disse hoje o diretor de Comunicação da empresa para as Américas, Martin Riecken, em encontro com jornalistas no Rio de Janeiro. O executivo não descartou, no entanto, revisões nas projeções caso a situação se agrave.

“Neste ano tivemos dificuldades, como o tsunami no Japão e a Primavera Árabe. Mas, apesar de ser um ano difícil, prevemos bons resultados”, afirmou Riecken. Segundo o executivo, acontecimentos como os citados afetam muito a aviação civil. Ele ressaltou que, embora alguns países da União Europeia estejam com dificuldades, a economia alemã segue forte e que isso ajudará a empresa a alcançar o resultado previsto.

O executivo acrescentou que, em momento de incertezas no Hemisfério Norte, a empresa está apostando na América Latina. Em março do ano que vem, a Lufthansa atingirá 50 frequências semanais para a região, um aumento de mais de 50% em um período de um ano e meio. Em outubro, a empresa inicia a rota Rio-Frankfurt.

Questionado sobre o interesse da Lufthansa na privatização da aérea portuguesa TAP, Riecken disse que o negócio não está nos planos da companhia. “O foco agora é consolidar as empresas recém adquiridas de forma sólida”, afirmou. “A Lufthansa não tem cacife agora para adquirir outra companhia sem prejudicar a consolidação (das que já compramos). Nos últimos anos, a aérea alemã incorporou a Swiss, Austrian Airlines, Brussel Airlines e BMI.

Riecken também negou ter interesse na concessão de aeroportos brasileiros. De acordo com o executivo, a empresa tem participação nos aeroportos de Frankfurt e Munique porque são hubs estratégicos para a Lufthansa. “Não queremos caminhar para essa direção, porque a atividade principal da Lufthansa é voar”, afirmou.

Continua após a publicidade
Publicidade