Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Apas: índice de preços dos supermercados sobe 0,36%

Por Silvia Araujo

São Paulo – O Índice de Preços dos Supermercados (IPS/Apas/Fipe), calculado pela Apas/Fipe, apresentou em novembro elevação de 0,36% após ter registrado alta de 0,46% em outubro. Segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas), o comportamento do indicador reflete diretamente a desaceleração das categorias carnes, leite e cereais. Em novembro do ano passado, o IPS havia apresentado alta de 1,06%.

No acumulado dos últimos 12 meses, a variação dos preços dos supermercados atinge 4,44% e de janeiro a novembro a variação é de 3,63%. Para efeito de comparação, em 2010 o IPS acumulou variação de 7,94% até novembro, o que aponta uma evolução favorável para o fechamento deste ano.

“Ao que tudo indica os preços nos supermercados terão um comportamento mais favorável do que em 2010, e neste sentido o resultado para o fechamento de 2011 deve atingir as previsões da Apas, que é de 5% neste ano,” diz Rodrigo Mariano, do departamento de Economia e Pesquisa da Associação.

Os preços dos semielaborados (carnes, cereais e leite) subiram 0,36% em novembro em decorrência, principalmente, do aumento de preços de carnes bovinas (1,91%), aves (1,61%) e carne suína (1,27%)

A Apas lembra que a carne bovina vem apresentando alta devido ao aumento da demanda por carne típica do fim de ano, e, aliado a isto, o aumento do consumo das classes C, D e E vem sendo uma variável constante de pressão sobre os preços. Essa explicação também se estende ao aumento dos preços de aves e carne suína. No entanto, o departamento de economia da Apas ressalta que, no acumulado em 12 meses, os preços da carne bovina aponta deflação de -1,51% e no acumulado de janeiro a novembro a queda é de 4,25%.

Já os preços dos alimentos industrializados apresentaram elevação de 0,32% em novembro. Os maiores impactos da categoria foram em derivados de leite (0,55%) e panificados (1,22%). Os preços dos produtos hortifrutigranjeiros (produtos in natura) apresentaram aumento de 0,11%, com destaque para elevação nos preços de frutas (3,10%) e legumes (4,32%).

No segmento de bebidas alcoólicas os preços subiram 1,84% diante do aumento no preço da cerveja (2,53%), que já era esperado devido à proximidade das festas de fim de ano. As bebidas não alcoólicas apontaram alta de 0,74%. Os produtos de limpeza subiram 0,34% e artigos de higiene e beleza tiveram elevação de 0,06%.