Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ao retomar trabalho, Cristina muda dirigentes econômicos do país

A presidente argentina, que esteve afastada após passar por cirurgia, decidiu alterar os ministros da Economia e Agricultura e substituir a presidente do Banco Central do país

Por Da Redação - 19 nov 2013, 15h31

A presidente argentina, Cristina Kirchner, substituiu nesta segunda-feira vários membros de seu gabinete ministerial, entre eles o ministro da Economia, a presidente do Banco Central e o ministro da Agricultura. As mudanças foram anunciadas pelo secretário de Comunicação Pública, Alfredo Scoccimarro.

O anúncio coincidiu com a retomada das atividades oficiais da presidente argentina, que se ausentou depois de ser submetida a uma cirurgia para a drenagem de um hematoma cerebral, em 8 de outubro.

O novo ministro de Economia será Axel Kicillof, que ocupava o cargo de secretário de Política Econômica da pasta. O novo chefe de Gabinete será o atual governador da província do Chaco (localizada no nordeste do país), Jorge Capitanich, que substituirá Juan Abal Medina.

Leia também:

Argentina aprova lei mais dura contra pornografia infantil na web

Continua após a publicidade

Argentina tenta renegociar dívida pela terceira vez

Cristina Kirchner retoma agenda 40 dias após cirurgia

A atual presidente do Banco Central do país, Mercedes Marcó del Pont, será substituída por Carlos Fabrega, atual presidente do Banco Nación. A nomeação do novo dirigente do BC argentino foi encaminhada ao Senado.

O novo ministro da Agricultura será Carlos Casamiquela, atual diretor do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (Inta), no lugar de Norberto Yahuar.

Cristina também resolveu criar uma Unidade Executiva de Reestruturação da Dívida Externa, que ficará sob a responsabilidade do até então ministro da Economia, Hernán Lorenzino. Segundo Scoccimarro, o ex-ministro da Economia “também será proposto como embaixador na União Europeia”.

(com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade