Clique e assine a partir de 9,90/mês

Antônio de Queiroz Galvão morre, aos 96 anos, no Recife

O empresário, fundador de uma das empreiteiras pegas pela Lava Jato, sofreu um acidente vascular cerebral

Por Da Redação - 19 jan 2020, 21h35

O empresário Antônio de Queiroz Galvão, fundador da Queiroz Galvão, uma das maiores construtoras do país, morreu neste domingo, 19. Aos 96 anos, Galvão sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) em sua casa, na capital pernambucana, na madrugada de sábado. Socorrido, ainda com vida, o empresário faleceu hoje no Real Hospital Português, no Recife.

Quando ainda participava ativamente da gestão do grupo, costumava contar a funcionários e clientes que iniciou a Queiroz Galvão junto com o irmão Mário, com o dinheiro da venda de três carros usados: um Chevrolet antigo, um Jipe e um Ford. Com o capital, deram início a uma empresa que realizava obras de saneamento e pavimentação de estradas. Mais tarde, os dois irmãos mais novos, Dário e João, também entraram na sociedade.

A Queiroz Galvão foi uma das empresas pegas pela Operação Lava Jato. Executivos da empresa do grupo, entre eles o então presidente do grupo, Ildefonso Colares Filho, foram presos. Da família fundadora, Dario de Queiroz Galvão Filho, sobrinho de Antônio, foi condenado a mais de 20 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro em contratos fechados com a Petrobras.

Antônio de Queiroz Galvão foi sepultado no final deste domingo. Ele deixou esposa, sete filhos, 22 netos e 26 bisnetos.

Publicidade