Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘Antigordinhos’, Abercrombie reduz preços para concorrer com Forever 21

Marca de roupas para adolescentes reduziu os preços de suas camisetas para capturar clientes de marcas como Forever 21, H&M e Primark

Por Da Redação 3 abr 2015, 22h36

A marca de roupas Abercrombie & Fitch patina nas vendas nos Estados Unidos e no mundo todo: no trimestre que terminou em janeiro deste ano, as vendas recuaram 10% em solo americano e 17% globalmente. Antiga preferida dos adolescentes americanos, a empresa foi alvo de diversas polêmicas e viu seu lugar ser tomado por fast fashions como Forever 21 e H&M. Agora, seus executivos anunciaram novos preços para os produtos no intuito de concorrer com as grandes redes. Camisetas que custavam cerca de 30 dólares serão vendidas por 12. O preço cairá para 10 dólares no caso de tops femininos. A redução no “tíquete de entrada” da marca foi anunciada no início da semana.

Seu fundador, Mike Jeffries, foi afastado do comando da companhia no ano passado depois de sua estratégia de eliminar o nome da marca das estampas das roupas não ter dado certo – a empresa acreditava que os adolescentes hoje em dia estão menos interessados em roupas que evidencie logos do que em outras épocas. Essa foi apenas uma das tentativas de Jeffries de recuperar mercado perdido para marcas mais baratas. O executivo também foi alvo de críticas depois de afirmar, em diversas ocasiões, que a Abercrombie não tinha como objetivo atingir qualquer público acima do peso.

Em 2006, o presidente já havia deixado claro essa estratégia ao dizer para o site de notícias Salon que a comunicação com pessoas bonitas é a base de seu marketing e que só contrata funcionários bem apessoados para suas lojas porque assim atrai uma clientela também mais bonita. “Nós não vendemos para nenhum público além desse”, disse na ocasião. Jeffries afirmara que a Abercrombie só vendia roupas masculinas de tamanho maior para atingir os atletas, que são mais musculosos.

A redução de preços também é uma forma de a Abercrombie se armar contra a britânica Primark, que vende camisetas a 4 dólares e acaba de anunciar sua entrada no mercado americano. Camisetas básicas na H&M custam, em média 6 dólares.

LEIA TAMBÉM:

Contra elitismo da Abercrombie, campanha veste moradores de rua com roupas da grife

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês