Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

ANP recebe garantias de nove empresas para concorrer no leilão de Libra

Das 11 habilitadas para participar da licitação do pré-sal, duas não apresentaram as garantias necessárias, inclusive financeiras

Por Da Redação 8 out 2013, 15h57

O diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Helder Queiroz, afirmou nesta terça-feira que das 11 empresas inscritas para participar do leilão de Libra, nove apresentaram as garantias, sobretudo financeiras, do projeto. O prazo para esta fase terminou na segunda-feira e, portanto, as duas empresas que faltaram não poderão participar sozinhas do leilão do pré-sal.

Queiroz lembrou, porém, que essas duas companhias podem participar da rodada se aderirem a um dos consórcios que tenha apresentado a garantia, prática que, segundo ele, já foi vista em rodadas anteriores realizadas pela ANP.

Leia mais:

Dilma diz que Libra pode arrecadar até R$ 700 bi em 35 anos

Campo de Libra atrai onze interessados e (também) frustra governo

O diretor da agência não revela detalhes sobre quais empresas depositaram as garantias e nem se já há formação de algum consórcio. No entanto, ele disse que está afastado o risco de um único consórcio para o leilão. “Devemos ter dois ou três consórcios”, disse Queiroz, que participa de seminário do grupo de Economia de Energia (GEE/UFRJ). O valor total de garantia para um consórcio é de 156 milhões de reais.

O leilão do campo de Libra está marcado para o dia 21 e será a primeira licitação de uma área do pré-sal com o novo regime de partilha.

No dia 1º de outubro, a ANP anunciou que todas as 11 empresas que pagaram taxa de participação para o leilão de Libra estavam habilitadas a participar do certame: a japonesa Mitsui, a indiana ONGC, a malaia Petronas, as chinesas CNOOC e CNPC, a colombiana Ecopetrol, a Petrogal (da portuguesa Galp e da chinesa Sinopec), a Petrobras, a Repsol Sinopec Brasil (da espanhola Repsol com a chinesa Sinopec), a anglo-holandesa Shell e a francesa Total.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade