Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Angela Merkel sugere referendo à Grécia sobre Euro, diz repórter

BERLIM, 19 Mai (Reuters) – A chanceler alemã Angela Merkel perguntou ao presidente da Grécia, Karolos Papoulias, o que ele achava da ideia da realização de um referendo sobre a adesão grega ao euro, mas não o pressionou, afirmou neste sábado um jornalista que afirmou ter ouvido a conversa.

Um porta-voz do governo grego disse que Merkel lançou a ideia em um telefonema na sexta-feira, mas Berlim rapidamente negou a informação.

O incidente reacendeu o sentimento anti-Merkel na endividada Grécia, onde muitos acusam a líder alemã de elevar a crise por ser lenta para agir, e, logo depois, exigir medidas de austeridade que são muito duras.

Um porta-voz de Angela Merkel disse neste sábado que “não há verdade no rumor” de que a líder alemã pediu que a Grécia realize um referendo, mas se recusou a dar detalhes do que havia sido discutido.

Paul Ronzheimer, repórter do jornal alemão Bild, escreveu neste sábado que ele estava na mesma sala em que estava Papoulias em Atenas quando ele recebeu o telefonema da chanceler alemã.

Ronzheimer disse que ouviu Papoulias falando alemão fluentemente com Merkel enquanto eles discutiram a idéia. Ele não especificou se tinha ouvido o lado de Merkel na conversa.

“Ela queria falar com ele a respeito de um possível referendo sobre o euro -a ideia apareceu há alguns dias em uma reunião de ministros das finanças da União Europeia”, escreveu o jornalista, que acompanhava o presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz para o encontro com Papoulias, em uma reportagem publicada no sábado.

“Merkel quis saber o que ele pensava da ideia – e ele a rejeitou”, disse o repórter.

Autoridades alemãs afirmaram que a chanceler transmitiu a esperança de um governo em atividade na Grécia após a nova eleição, em 17 de junho. A Alemanha é a principal contribuinte para os esforços de resgate à Grécia.