Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Aneel diz que consumidores do Nordeste serão indenizados

Apagão de quarta-feira deixou nove estados sem energia

Por Da Redação - 29 ago 2013, 12h35

O diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Donizete Rufino, disse na quarta-feira que as possíveis fragilidades no sistema elétrico que tenham causado o apagão na região Nordeste serão apuradas e os agentes responsáveis por falhas receberão sanções. Rufino esteve na Câmara dos Deputados, em Brasília, para reunião fechada com o presidente da Comissão de Minas e Energia, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE). Segundo o parlamentar, durante a reunião, o diretor da Aneel garantiu que os consumidores que tiveram prejuízos decorrentes da falta de energia serão indenizados.

Leia também:

Queimada no Piauí provocou apagão, diz ONS

Perguntado sobre se o fato de o incidente ter sido causado por um incêndio, como justificou a ONS, poderia isentar a culpa das operadoras, Rufino não quis adiantar uma avaliação. “O incêndio pode ter várias origens. Isso será objeto de uma apuração mais detalhada”, afirmou. “Aconteceu uma falha. Agora, se a falha revela alguma fragilidade, alguma falha de operação, algum defeito de processo de restabelecimento da energia, isso será objeto dessa verificação que será feita”, disse.

Publicidade

Causas – O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) tem reunião extraordinária nesta quinta-feira pela manhã, no Ministério de Minas e Energia, para discutir as causas do apagão. O Comitê é presidido pelo ministro Edison Lobão. Também devem participar da reunião o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, e o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Mauricio Tolmasquim.

O ONS atribuiu o apagão à queimada feita em uma fazenda no estado do Piauí, que teria provocado danos na rede de transmissão e interrompendo a energia por cerca de duas horas e meia, em média, nos nove estados da região. O apagão de quarta-feira foi o primeiro de grandes proporções no país em 2013. Porém, entre setembro e dezembro de 2012, uma série de blecautes deixou estados inteiros sem energia.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade