Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Aneel aprova leilão de transmissão de Belo Monte

Edital deve sair dia 27 de dezembro e a licitação em 7 de fevereiro do ano que vem, dois anos após a primeira turbina ter sido acionada

Por Da Redação 19 dez 2013, 16h56

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta quinta-feira o edital do leilão do sistema de transmissão principal para o escoamento de energia da hidrelétrica Belo Monte, que deve ser publicado no dia 27 de dezembro, com realização do certame em 7 de fevereiro de 2014. A licitação da linha de transmissão era esperada para este ano.

Se a data for cumprida, a linha de transmissão entrará em operação comercial dois anos depois da primeira turbina de Belo Monte ser acionada. A expectativa da Norte Energia, concessionária que está construindo e operará Belo Monte, maior usina em construção no Brasil, é de colocar a primeira máquina em funcionamento em 2016.

O leilão deverá ser dividido em dois lotes, um deles com subestações conversoras no Pará e em Minas Gerais. Já o lote B será composto pela linha de transmissão Xingu-Estreito, em 800 kV e cerca de 2.100 quilômetros de extensão, passando por Pará, Tocantins, Goiás e Minas Gerais.

A Receita Anual Permitida (RAP) máxima no leilão será de cerca de 701 milhões de reais. Vence o leilão o proponente que oferecer o maior desconto em relação às RAPs máximas permitidas para cada lote.

Leia mais:

AGU derruba decisão da Justiça que paralisava obras de Belo Monte

Continua após a publicidade

Aneel ainda não avalia efeitos da parada de Belo Monte

O investimento total estimado no projeto é de 5,1 bilhões de reais, sendo 2,4 bilhões de reais para a linha de transmissão e 2,7 bilhões de reais para as estações conversoras.

O sistema terá capacidade de transmissão de um grande bloco de energia, referente a 4 mil megawatts. Serão 4.500 torres de transmissão necessárias para construir a linha, que demandarão 64 mil toneladas de aço.

O sistema de transmissão terá 46 meses de prazo para ficar pronto, com entrada em operação prevista para janeiro de 2018.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade