Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Anamaco: venda de material de construção cai em junho

Por Da Redação
5 jul 2012, 14h28

Por Circe Bonatelli

São Paulo – As vendas de materiais de construção no varejo voltaram a apresentar resultados negativos em junho, levando o setor a diminuir pela segunda vez suas projeções de crescimento para 2012. De acordo com uma pesquisa da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), as vendas caíram 9% em junho na comparação com maio e tiveram baixa de 8% ante o mesmo mês de 2011. No ano, as vendas recuaram 3,5%, e no acumulado dos últimos 12 meses encerrados em junho, a queda foi de 6%.

Após os resultados negativos, a Anamaco diminuiu a estimativa de crescimento das vendas de 4% para 3% em 2012 na comparação com 2011. Esta foi a segunda redução das projeções feita pela entidade, que inicialmente previa uma expansão das vendas na ordem de 8%. Em 2011, o varejo de material de construção cresceu 4,5% ante 2010, atingindo um faturamento de R$ 52 bilhões.

“A perspectiva já não é mais tão otimista em relação a 2012, pois a desaceleração nas compras já não é sazonal”, afirmou em nota Cláudio Conz, presidente da Anamaco. “Ela se transformou em uma tendência pelos resultados ruins obtidos no primeiro semestre.”

Continua após a publicidade

Conz atribuiu o resultado ruim das vendas no varejo de materiais de construção à falta de crédito e de taxas atraentes no mercado. “Os consumidores não estão encontrando as taxas mais baixas.” Ele também afirmou ver um “terrorismo” na divulgação de informações sobre os níveis de inadimplência no mercado brasileiro, o que, segundo ele, não estão relacionados ao setor de materiais de construção.

O presidente da Anamaco acrescentou que o setor ainda aguarda a liberação da linha de Financiamento a Materiais de Construção (Fimac), que usa recursos do FGTS. A linha foi lançada pelo governo federal no início do ano, com juros de 1% ao mês, mas ainda não entrou em operação devido a entraves burocráticos.

Dos 13 segmentos contemplados no estudo, fechaduras (-6%), metais sanitários (-5%), argamassas (-4%) e tubos e conexões de PVC (-3%) foram os que apresentaram maior diminuição de vendas. Já os setores de cimento e telhas de fibrocimento permaneceram estáveis.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.