Clique e assine a partir de 9,90/mês

American Airlines suspende venda de passagem no Decolar.com

Companhia aérea americana acusa grupo Despegar, controlador do brasileiro Decolar, de cobrança indevida de taxas nos voos da empresa

Por Naiara Infante Bertão - 1 ago 2013, 20h35

Desde a manhã desta quinta-feira, os viajantes brasileiros não encontram mais passagens da companhia aérea American Airlines no site Decolar.com. A companhia aérea e o e-commerce de passagens tiveram um desentendimento em suas operações no Chile e na Colômbia – fato que acabou afetando as vendas no Brasil, conforme apurou o site de VEJA.

As duas empresas tiveram um desacordo por causa das mudanças nas políticas de divulgação de encargos e tarifas nos dois países. “A companhia aérea tomou a decisão de remover seu conteúdo do site depois de descobrir que o Decolar.com utilizava métodos de fixação de preços injustos e pouco claros”, disse a American Airlines em comunicado à imprensa.

Ela detalhou ter descoberto que a Despegar.com e suas subsidiárias vinham utilizando “práticas tarifárias desleais”, com cobrança de taxas adicionais nos voos da empresa. “Este assunto está atualmente sob revisão legal e a American, portanto, não fornecerá mais detalhes neste momento”, completou a diretora de Comunicação Corporativa da American Airlines, Martha Pantín.

Como a plataforma Despegar é a mesma para todos os países latino-americanos, as passagens da American Airlines desapareceram das buscas do Decolar.com também no Brasil.

Continua após a publicidade

Leia também:

Decolar e CVC prolongam briga no Conar

MP enquadra Decolar.com, Submarino Viagens e ViajaNet

Apesar de ter proibido a venda de suas passagens, a American Airlines informou que o anúncio não afeta a validade dos bilhetes emitidos na quarta-feira ou em datas anteriores pela Decolar.com.

Continua após a publicidade

Em resposta, o e-commerce brasileiro disse que cumpre as leis de defesa do consumidor de cada país no qual opera e também prima pela lealdade comercial. Por isso, tem como política discriminar todos os valores que compõem uma passagem, tais como tarifas, impostos e qualquer outro encargo que possa haver. Segundo a Decolar, a empresa aérea americana não quer que determinadas taxas sejam discriminadas. “De acordo com o que orienta a lei, a Decolar.com não pode concordar com a solicitação da American Airlines de publicar apenas a tarifas, sem as demais informações”, defendeu-se.

Publicidade