Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Alta do PIB segue em 3,3% em 2012

Por Da Redação 13 fev 2012, 08h18

Por Eduardo Cucolo

Brasília (AE) – Analistas reduziram a previsão de crescimento da economia brasileira em 2013 de 4,2% para 4,1%. Já a estimativa para 2012 foi mantida em 3,3%.

A pesquisa semanal Focus, divulgada há pouco pelo Banco Central (BC), mostra ainda que a mediana das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) do setor industrial em 2012 caiu pela segunda semana, de 2,79% para 2,70%. Há quatro semanas estava em 3,31%. Para 2013, a expectativa de avanço do setor industrial manteve-se em 4% pela décima semana consecutiva.

Analistas reduziram ainda a previsão para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB, de 36,95% para 36,90%, ante 37% de quatro pesquisas atrás. Para 2013, a expectativa caiu de 35,80% para 35,50%. Há quatro semanas, estavam em 35,90% do PIB.

IPCA para 2012 segue em 5,29%

O mercado financeiro manteve as previsões para o IPCA em 2012 e 2013. Segundo a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central (BC), a mediana das estimativas para a inflação neste ano continua em 5,29%. Há quatro semanas, a previsão estava em 5,30%. Para 2013, a projeção também não foi alterada, pela 11ª semana seguida, e segue a expectativa de alta de 5,00% para o indicador.

Também foi mantida a estimativa suavizada para o IPCA nos próximos 12 meses, que segue em 5,30% pela terceira semana. Há um mês, a projeção estava em 5,32%. Entre o grupo de analistas que mais acertam as projeções do BC, o chamado top 5, a mediana das estimativas para o IPCA em 2012 caiu de 5,41% para 5,37%. Para 2013, o número recuou de 5,25% para 4,88%. Há quatro semanas, o grupo esperava altas de 5,50% neste ano e de 5,00% no ano que vem.

Entre todos os analistas ouvidos pelo BC, a mediana das projeções para o IPCA em fevereiro de 2012 ficou em 0,55%. Para fevereiro, a estimativa recuou de 0,48% para 0,46%. Há quatro semanas, o mercado previa IPCA de 0,59% neste mês e de 0,50% no próximo.

Selic para fim de 2013 cai de 10,75% para 10,50%

O mercado financeiro reduziu a previsão para o nível em que a taxa básica de juros da economia brasileira deve terminar 2013, de 10,75% ao ano para 10,50% ao ano. Para 2012, a estimativa se manteve em 9,50% pela nona semana seguida.

Continua após a publicidade

De acordo com a pesquisa Focus do Banco Central (BC), foi mantida a previsão de que a taxa deve cair em março dos atuais 10,50% ao ano para 10% ao ano. O levantamento mostrou ainda que a expectativa para a Selic média no decorrer de 2012 e 2013 ficou, respectivamente, em 9,69% ao ano e 10,50% ao ano. (Eduardo Cucolo)

Câmbio para fim de 2012 e 2013 segue em R$ 1,75

O mercado financeiro manteve a previsão para a taxa de câmbio em R$ 1,75 no final deste ano e no fim de 2013, na pesquisa semanal Focus, realizada pelo Banco Central (BC). Para o câmbio médio, a previsão em 2012 caiu de R$ 1,76 para R$ 1,75. Há um mês, as apostas para o dólar médio neste ano estavam em R$ 1,79. Para 2013, a expectativa de câmbio médio manteve-se em R$ 1,75 pela sexta pesquisa seguida.

IGP-DI para 2012 cai de 4,98% para 4,86%

Economistas reduziram as previsões para a inflação dos IGPs em 2012, mas elevaram as estimativas para o próximo ano. Pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central mostra que a mediana das estimativas para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) em 2012 caiu de 4,98% para 4,86%. Para o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que reajusta a maioria dos contratos de aluguel, a previsão recuou de 4,91% para 4,78%. Há um mês, analistas apostavam em altas de 4,99% para o IGP-DI e de 5,01% para o IGP-M em 2012.

Para 2013, a aposta para o IGP-DI subiu de 4,90% para 4,97%. Para o IGP-M do próximo ano, a expectativa passou de 4,95% para 5,00%. Há quatro semanas, a previsão era de 4,90% e 4,94% para os dois indicadores, respectivamente.

A pesquisa também mostrou que a previsão para o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em 2012 seguiu em 5,21%. Há um mês, a expectativa dos analistas era de alta de 5,24% para o índice que mede a inflação ao consumidor na cidade de São Paulo. Para 2013, a mediana das estimativas avançou de 4,80% para 4,83%, acima dos 4,70% estimados há quatro semanas.

Economistas mantiveram a estimativa para o aumento em 2012 do conjunto dos preços administrados – as tarifas públicas – em 4%. Há um mês, o mercado esperava 4,20%. Para 2013, a previsão de alta dos preços administrados seguiu em 4,50% pela 105ª semana seguida.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês