Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Almirante da Marinha é indicado para presidir conselho da Petrobras

Além do militar, um geólogo e um economista foram indicados para compor o colegiado da estatal de petróleo

O governo federal indicou o almirante da Marinha, Eduardo Bacellar Leal Ferreira, para presidir o conselho de administração da Petrobras.  Além dele, foram indicados para o colegiado o geólogo John Milne Albuquerque Forman e o economista João Cox.

Os três devem substituir Luiz Nelson Carvalho, Francisco Petros e Durval José Soledade Santos no Conselho. Carvalho e Petros renunciaram aos postos em 1º de janeiro. Já o pedido de saída de Soledade Santos foi apresentado nesta segunda-feira e será efetivo a partir de 4 de fevereiro. 

Por ser controlador da companhia, o governo federal tem direito de indicar oito dos onze conselheiros da Petrobras. Os outros três são indicados por acionistas minoritários.

“A nova composição do Conselho de Administração, após aprovadas as indicações, manterá o percentual mínimo de 40% de membros independentes, em estrita observância ao Estatuto Social da companhia”, destaca o comunicado da Petrobras.

No documento, o presidente da companhia, Roberto Castello Branco afirmou que “no passado recente foi construída sólida governança corporativa e instituídas rigorosas normas de integridade e conformidade, que serão preservadas e se necessário reforçadas”. “Foi um ciclo que se encerrou. Uma nova era se inicia com uma visão estratégica de longo prazo e objetivo de geração de valor para os acionistas e para o Brasil. As modificações na administração da Petrobras refletem a nova orientação”, cita o presidente da empresa no fato relevante.

Segundo comunicado da Petrobras, Leal Ferreira foi Almirante de Esquadra e foi Comandante da Marinha até o último dia 9 de janeiro. Além da Escola Naval, Leal Ferreira tem formação na Escola de Guerra Naval do Brasil, na Academia de Guerra Naval do Chile e na Academia Naval de Annapolis dos Estados Unidos. Antes de ser Comandante da Marinha, foi Chefe do Estado Maior da Marinha e Comandante-em-Chefe da Esquadra.

“Leal Ferreira foi treinado e teve suas capacidades de liderança gestão e visão estratégica testadas e aperfeiçoadas ao longo de muitos anos de experiência”, cita o fato relevante que não menciona experiência em empresas, nem no setor de petróleo e gás ou energia.

O segundo indicado, John Milne Albuquerque Forman é graduado em geologia e tem mestrado no mesmo tema pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos. Ele foi professor da Escola de Geologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e chefe do Departamento de Geologia Econômica e Minas do Instituto de Geociências da UFRJ, além de membro do Conselho Científico e Tecnológico do Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Forman foi Presidente da Unipar e já ocupou cargo de diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). Também foi membro do conselho de administração de companhias privadas e estatais na indústria petroquímica e energia.

O terceiro indicado, João Cox, é economista com especialização em economia petroquímica pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. Como executivo do setor privado, foi presidente das operadoras de telecomunicações Claro e Telemig Celular. Segundo o fato relevante, Cox também passou pelo conselho de administração de diversas companhias, como Tim Brasil – onde é presidente do Conselho, além de Tim Participações, Embraer, Linx e Braskem.

Os nomes indicados ao conselho serão submetidos aos procedimentos de governança da Petrobras, que passam por análises de conformidade e integridade e apreciação por um comitê de indicação formado pelo próprio colegiado e por uma Assembleia Geral de Acionistas, disse a Petrobras.