Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ALL controlará empresa de mineração e logística Vetria

RIO DE JANEIRO (Reuters) – As empresas de logística ALL e Triunfo Participações e a mineradora Vetorial anunciaram nesta segunda-feira a formação de uma joint venture, a Vetria, para criar um sistema integrado de produção de minério de ferro – com mina, ferrovia e porto.

A Vetria produzirá minério de ferro a partir de uma mina localizada em Corumbá, no pantanal do Mato Grosso do Sul, onde outras mineradoras, como a MMX de Eike Batista, possuem direitos exploratórios.

O local, batizado de Maciço do Urucum, é conhecido por abrigar uma grande reserva de elevado teor de ferro.

A mina que será explorada pela Vetria possui recursos minerais estimados em um bilhão de toneladas de minério de ferro, com capacidade de produção atual da mina é 1 milhão de toneladas por ano.

A ALL terá 50,38 por cento da Vetria, enquanto a Triunfo ficará com 15,79 por cento e os acionistas da Vetorial com 33,83 por cento.

Segundo fato relevante conjunto, a Vetria “atuará na exploração, beneficiamento, transporte, comercialização e exportação de minério de ferro por meio de um porto privado a ser construído em Santos (SP)”.

Além da mina, a Vetria será proprietária de terreno de 1,9 mil quilômetros quadrados em Santos, onde será construído um complexo portuário para minério de ferro e derivados.

A Vetria também investirá na ferrovia que liga Corumbá a Santos, e contratará a ALL para realizar a logística ferroviária, que garantirá uma capacidade de 27,5 milhões de toneladas anuais a uma tarifa de 45 reais por tonelada.

“Para criar a solução integrada mina, logística e porto, a Vetria estima ser necessário investir aproximadamente 7,6 bilhões de reais”, informaram as empresas, acrescentando que os recursos serão obtidos no mercado financeiro e com eventuais parceiros estratégicos.

Os recursos serão necessários também para ampliar a capacidade da mina, com a necessidade de obtenção das licenças de ampliação da exploração.

A Vetorial terá direito a royalties de 2,50 dólares por tonelada de minério de ferro extraída da mina, limitado a um total de 500 milhões de toneladas.

A criação da Vetria depende do cumprimento de determinadas condições, incluindo a obtenção de aprovações por parte das autoridades governamentais competentes. A Vetria espera cumprir as condições no prazo de até dois anos, segundo as empresas.

(Por Sabrina Lorenzi)