Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Alemanha pode impor sozinha imposto financeiro

País também pode aprovar nova regulação para o mercado financeiro

Por Da Redação 12 out 2011, 15h15

O plano deve ser discutido no encontro dos chefes de estado e governo da União Europeia em 23 de outubro

A Alemanha está preparada para introduzir um imposto sobre transações no mercado financeiro sozinha, caso não seja possível que seus parceiros da Europa concordem com a iniciativa, afirmou o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble, nesta quarta-feira.

Questionado sobre a regulação do mercado financeiro, Schaeuble disse que seria melhor se a proposta fosse adotada em todo o mundo ou, ao menos, na Europa. Se nada disso entrar em vigor, o país adotará a nova política ainda que sozinho. O ministro acrescentou que “isso vale também para uma taxa sobre transações financeiras”.

Em setembro, a Europa apresentou propostas para taxar o setor financeiro, ignorando a oposição dos EUA a isso e também provocando temores no Reino Unido de que muitos capitais pudessem deixar Londres.

A ideia é defendida pela chanceler alemã, Angela Merkel, e pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy. O plano deve ser discutido no encontro dos chefes de estado e governo da União Europeia em 23 de outubro. Também deve estar na pauta na reunião de líderes do G-20 em Cannes, em 3 e 4 de novembro. O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, afirmou que a taxa poderia gerar em torno de 55 bilhões de euros ao ano.

Nesta quarta-feira, a Comissão Europeia apresentou um plano para salvar a zona do euro e a Eslováquia chegou a um acordo, por fim, pela expansão do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF).

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade

Publicidade