Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Alemanha corre risco de isolamento na Europa, diz ex-chanceler

Em discurso durante um evento do Partido Social-Democrata (SPD), Helmut Schmidt avisou que o país pode ficar isolado se tentar impor suas ideias a seus parceiros europeus

Por Da Redação 4 dez 2011, 13h56

O ex-chanceler social-democrata da Alemanha, Helmut Schmidt, fez um apelo aos alemães neste domingo para que se acalmem diante do que chamou de “crescentes temores de hegemonia alemã na Europa” e para que saiam em resgate a seus parceiros endividados na zona do euro.

Em discurso de uma hora durante um evento do Partido Social-Democrata (SPD), o ex-chanceler de 92 anos informou que o país corre o risco de ficar isolado se tentar impor suas ideias a seus parceiros europeus. Em vez disso, argumentou Schmidt, a Alemanha precisa abraçar uma integração ainda maior do continente.

“Se nos deixarmos seduzir pela tomada de um papel de liderança na Europa, nossos vizinhos se colocarão contra nós”, disse Schmidt, sentado em sua cadeira de rodas diante de uma plateia de membros do oposicionista SPD. “Precisamos mostrar nosso coração a nosso amigos e vizinhos. E esse é o caso especialmente na Grécia”.

Mirando a atual chanceler, a conservadora Angela Merkel, Schmidt disse que “a flexão de músculos nacional alemã” está prejudicando nossos interesses nacionais. “Uma dúvida considerável tem surgido nos últimos anos sobre a firmeza da política alemã”, disse, acrescentando que há “crescente preocupação com a hegemonia alemã”.

Schmidt, que regularmente lidera as pesquisas sobre os políticos mais respeitados do país, foi chanceler da então Alemanha Ocidental entre 1974 e 1982. Merkel, que inicialmente foi acusada de exacerbar a crise da dívida por agir de forma hesitante, tem se recusado a concordar com medidas que impliquem em mais custos para os contribuintes alemães e impulsionem a inflação. Ela insiste que a única saída para a crise é uma disciplina fiscal nos moldes da Alemanha.

(Com agência Reuters)

LEIA TAMBÉM:

Merkel defende ‘união fiscal’ com rigor para superar a crise

Líderes da UE tentam plano B para salvar Europa, diz Wall Street Journal

Continua após a publicidade
Publicidade