Clique e assine a partir de 9,90/mês

Alcolumbre cobra apoio de estados endividados à reforma da Previdência

Rodrigo Maia evita falar em novos prazos e número de votos para a aprovação das regras da aposentadoria

Por Guilherme Venaglia - Atualizado em 5 Apr 2019, 16h32 - Publicado em 5 Apr 2019, 15h14

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), cobrou governadores de estados em dificuldades financeiras a apoiar a reforma da Previdência.

Questionado por VEJA sobre a oposição à proposta por chefes de executivo do Norte e do Nordeste, Alcolumbre afirmou que a adesão destes é “fundamental”. “Os estados são os maiores prejudicados pela situação atual, sobretudo os do Norte e do Nordeste. O apoio deles será fundamental, até pelos parlamentares aliados que eles têm no Congresso”, afirmou, durante o Fórum do Lide, grupo de líderes empresariais, em Campos do Jordão (SP).

Segundo o parlamentar, a reforma é do Brasil todo e ela atende também aos estados, que estão com dificuldades para pagar salários de servidores públicos. “Estamos todos no mesmo barco.”

Alcolumbre cobrou a presença do presidente da República nesse diálogo. “Bolsonado sabe que o Parlamento confia na liderança do presidente para propostas complexas como essas. Foi nesse sentido que eu vi a iniciativa dele de se reunir com presidentes dos partidos.”

Continua após a publicidade

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu maior esforço do governo em esclarecer à população pontos da reforma da Previdência. “A população precisa entender os itens que têm de ser votados na reforma. O governo precisa comunicar sobre idade mínima, sobre aposentadorias especiais, sobre alíquota progressiva”, afirmou, durante o evento.

O deputado evitou dar novos prazos para a votação da proposta. “Eu não dou mais prazos nem número de votos. Quando você faz isso, sempre dá errado. E você pode ter uma vitória, mas sair como derrotado”, afirmou Maia.

Publicidade