Clique e assine a partir de 9,90/mês

Agora é oficial: cerveja e cigarro ficarão mais caros em SP

Assembleia Legislativa aprovou aumento da alíquota da bebida, de 18% para 20%, e a do cigarro, de 25% para 30%

Por Da Redação - 19 nov 2015, 10h09

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei encaminhado pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB) de aumento no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre a cerveja e o cigarro. A alíquota do imposto da cerveja passou de 18% para 20%, enquanto a do cigarro e de outros produtos de fumo tiveram um aumento na tributação de cinco pontos percentuais, chegando a 30%.

O mesmo projeto de lei aprovou também a redução do ICMS sobre medicamentos genéricos, caindo de 18% para 12%.

De acordo com reportagem desta quinta-feira do jornal Folha de S.Paulo, as mudanças começam a valer a partir de 1º de janeiro do ano que vem. Apesar dos aumentos, ainda está sob discussão na Assembleia um adicional de dois pontos percentuais no ICMS do cigarro, da cerveja e dos genéricos. Esse adicional seria destinado ao Fundo Estadual de Combate à Pobreza, cujos recursos seriam aplicados em programas voltados à nutrição, habitação, educação e saúde.

Leia também:

Continua após a publicidade

Carga tributária caiu em 2014 – mas relação do Brasil com os impostos não melhorou

Brasil cai cinco posições em ranking sobre facilidade de negócios

(Da redação)

Publicidade