Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

AES pode questionar Aneel sobre tarifa da Eletropaulo

Por Anne Warth

Brasília – O presidente do grupo AES Brasil, Britaldo Soares, afirmou na quarta-feira que a companhia avalia entrar com recurso administrativo na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para questionar o resultado do terceiro ciclo de revisão tarifária periódica da AES Eletropaulo. A distribuidora de energia atua na capital paulista e outras 23 cidades em São Paulo, com o total de 6,3 milhões de unidades consumidoras.

Na segunda-feira, a Aneel anunciou que o índice final da revisão seria de um efeito médio a ser percebido pelo consumidor de redução de 9,33%. Devido a esse resultado, houve forte queda nas ações da companhia no mercado, uma vez que a proposta inicial da Aneel previa uma redução de 8,81%. Na terça-feira, a Aneel decidiu o reajuste tarifário da AES Eletropaulo, com efeito médio a ser percebido pelo consumidor de 5,51%. Considerados a revisão e o reajuste, o efeito médio ao consumidor será de uma redução de 2,26% a partir desta quarta-feira.

“Com as publicações que estão sendo feitas, as coisas vão ficar mais claras. Aquilo que efetivamente foi aprovado na reunião da Aneel não é tão diferente daquilo que estava em audiência pública”, afirmou, após participar da cerimônia da 14ª edição do Prêmio Abradee, promovido pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee).

Segundo ele, a companhia considera que existem pontos “passíveis de melhoria” a serem discutidos na Aneel. “Ainda permanecem alguns pontos que, no nosso entendimento, devem ser revisados. Para isso, como a própria Aneel manifestou quando fechou a reunião da última segunda-feira, existem os mecanismos de rito da Aneel, como o recurso administrativo, que é um procedimento normal”, afirmou. “Tem alguns dos pontos que eu mesmo apresentei à Aneel, relativos ainda à base de remuneração, que nós vamos voltar a apresentar à Aneel e isso é um assunto a ser tratado ao longo do ano regulatório.”