Clique e assine a partir de 8,90/mês

Adiado fim do veto sul-africano à carne suína do Brasil

Por Da Redação - 18 out 2011, 13h59

Por Tânia Monteiro, enviada especial

Pretória – Ainda não foi desta vez que o governo brasileiro conseguiu derrubar as barreiras sanitárias impostas pelo governo sul-africano para a venda de carne suína. O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel disse que até o final do ano será assinado um acordo para a retirada dessas barreiras sanitárias, impostas desde 2005 pela África do Sul.

A expectativa era de que o acordo fosse fechado hoje, no encontro dos presidentes Dilma Rousseff e Jacob Zuma, na Casa de Hóspedes do governo sul-africano, em Pretória. Mas o ministro explicou que haverá novas conversações, porque os sul-africanos decidiram enviar uma missão ao Brasil no dia 24 de outubro. Nessa visita, funcionários do Ministério da Agricultura da África do Sul pretendem fazer uma última inspeção de estabelecimentos de exportação de carne.

A barreira foi imposta durante um surto de febre aftosa. Os sul-africanos já suspenderam as restrições à importação da carne de gado, mas mantiveram para a carne suína.

A expectativa do ministro é que terminada a visita da missão na próxima semana, não haja mais nenhum impedimento para a venda da carne suína para a África do Sul. Fernando Pimentel lembrou ainda que, quando o acordo for fechado, o Brasil oferecerá como contrapartida a suspensão das barreiras sanitárias aos vinhos sul-africanos. “Até o final do ano esperamos que esteja tudo resolvido”, declarou o ministro. “Será a troca do porco pelo vinho”, brincou.

Continua após a publicidade
Publicidade