Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

EUA facilitam a entrada de passageiros brasileiros ao país

Brasil foi incluído no 'Global Entry', que agiliza a imigração com a checagem de documentação automática na chegada aos EUA; visto continua a ser exigência

Por Luisa Purchio Atualizado em 7 fev 2022, 14h41 - Publicado em 7 fev 2022, 14h06

Após anos de negociação, o Brasil foi incluído no programa “Global Entry” (GE), um programa do serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos (CBP, na sigla em inglês) que facilita a entrada de viajantes no país por meio de quiosques automáticos em aeroportos americanos. Na prática, os brasileiros que chegarem aos Estados Unidos conseguirão evitar longas filas e burocracia para passar pela alfândega americana. O acesso facilitado, porém, não elimina a exigência do visto americano para os brasileiros que forem viajar aos EUA. 

O programa abrange atualmente onze jurisdições e os viajantes interessados em participar devem se inscrever pelo site do CBP  e aguardar aprovação após pagamento de inscrição, registro e avaliação prévia. Os brasileiros com visto estão sujeitos a uma taxa de 100 dólares. Será feita uma checagem de antecedentes pelas autoridades brasileiras e em seguida pela Alfândega de Proteção de Fronteiras do Estados Unidos. Estando tudo certo, o brasileiro que chegar aos EUA poderá fazer a imigração facilitada quando chegar lá.

Em nota, o governo brasileiro afirmou que o “trâmite simplificado para viajantes brasileiros nos EUA estimulará contatos empresariais, interação cooperativa e turismo, fortalecendo as relações entre os dois países” e que a implementação do programa foi coordenada pela Casa Civil da Presidência da República com o envolvimento dos Ministérios das Relações Exteriores, da Justiça e Segurança Pública, da Economia, da Secretaria da Receita Federal e da Polícia Federal.

Histórico de esforços

Em 2015, a presidente Dilma Rousseff e o então presidente americano Barack Obama anunciaram a inclusão do Brasil na lista de países participantes do programa Global Entry, mas ela não ocorreu de fato. Já no final de 2018, o então ministro de Relações Exteriores do governo Bolsonaro, Ernesto Araújo, afirmou como prioridade a aprovação do programa. Agora, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, comemorou a entrada do país como uma “marca do governo Bolsonaro”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)