Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Acordo com empresa autora de polêmico uniforme espanhol também vale para 2016

Madri, 18 jul (EFE).- A Bosco Sports, que desenvolveu os criticados uniformes da delegação espanhola que disputarás os Jogos Olímpicos de Londres, tem acordo para fornecer material também na edição de 2016 do evento, no Rio de Janeiro, revelou nesta quarta-feira o secretário de Estado para o Esporte do país, Miguel Cardeal.

Em um discurso diante da Comissão parlamentar de Educação, Cultura e Esportes, Cardeal disse que o acordo com a empresa ítalo-russa foi assinado pelo Comitê Olímpico Espanhol (COE) em 2009 e inclui ‘severas penalizações’ caso seja descumprido.

Os uniformes foram alvos de várias críticas dos próprios atletas em redes sociais e das empresas de confecção espanholas, cujos representantes manifestarem em maio sua ‘mais enérgica rejeição’ e seu ‘profundo mal-estar’ porque nenhuma empresa do país foi a vencedora do contrato.

‘A polêmica não deve obscurecer o fato de que em poucos dias mais de 280 espanhóis, que se prepararam de maneira sacrificada, estarão centrados na realidade do esporte e da competição olímpica’, salientou o secretário.

Cardeal anunciou que a Espanha se adequará às medidas oportunas para reconduzir a situação no futuro, a fim de que empresas nacionais fabriquem os uniformes olímpicos.

Por sua vez, o presidente do COE, Alejandro Blanco, lembrou que os uniformes terão custo zero e, além disso, a Bosco Sports pagará ao comitê um valor não revelado por ele.

Blanco argumentou que em outras circunstâncias a roupa teria custado 1,7 milhão de euros aos cofres do Estado e disse que ficará ‘totalmente encantado’ caso as empresas do país queiram assinar um contrato parecido.

‘Mas não podemos mudar algo que temos, que é o patrocínio, e abrir mão de empresas que queiram investir na Espanha, no esporte espanhol e fazer com que seja economizado dinheiro do esporte e do Governo espanhol’, ressaltou o dirigente. EFE