Clique e assine com até 92% de desconto

Ações de fabricantes de armamentos sobem nos Estados Unidos

Fabricantes de armas e munições registaram valorização, enquanto papéis de dona do Mandalay Bay, hotel de onde o atirador fez disparos, teve baixa de 5,58%

Por Da redação 2 out 2017, 17h53

As ações de mercado de fabricantes de armamentos tiveram alta no pregão da Bolsa de Valores dos Estados Unidos desta segunda-feira – apenas algumas horas depois que um homem armado matou ao menos 58 pessoas em um festival de música country em Las Vegas.

  • Os papéis da holding American Outdoor Brands Corp.encerraram o dia com valorização de 3,21% na bolsa eletrônica Nasdaq. A empresa é  controladora da Smith and Wesson, uma das mais marcas mais antigas de armas dos Estados Unidos

    Outra fabricante, a Sturm Ruger & Co., registrou alta de 3,48% durante o pregão da Bolsa de Nova York (NYSE). Também em Nova York, a Vista Outdoors Inc., que produz munição, também teve valorização nos seus papéis, que encerraram o dia com alta de 2,44%

    Na última sexta-feira, as ações dessas companhias haviam registrado desvalorização.

    Segundo o economista-chefe da Moody’s, Mark Zandi, as ações de fabricantes de armas  sobem em casos como o ataque em Las Vegas porque o senso comum é de que “os investidores acreditam que haverá uma corrida para comprar armas antes que sejam criadas novas regras de regulamentação”, disse em entrevista à BBC.

    Efeito similar de alta de ações de fabricantes ocorreu após os atentados na boate Pulse, em Orlando (2016) e na escola primária de Sandy Hook (2012).

    Em sentido contrário, as ações da MGM Resorts International tiveram queda de 5,58% nesta segunda. A empresa é proprietária do Mandalay Bay, hotel de onde o atirador fez os disparos.

    Continua após a publicidade
    Publicidade