Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ações da Petrobras recuam 12,33% com redução do preço do diesel

Greve dos caminhoneiros gera insegurança no mercado; Bolsa cai e dólar sobe diante das incertezas sobre o futuro das manifestações

Por Gilmara Santos - Atualizado em 24 Maio 2018, 11h30 - Publicado em 24 Maio 2018, 11h08

As ações preferenciais da Petrobras operavam em baixa manhã desta quinta-feira, 24. Às 10h55, os papeis da empresa recuavam 12,33%, reflexo da redução de preço do diesel anunciada na véspera pelo presidente da companhia, Pedro Parente.  O diesel sairá das refinarias 10% mais barato por um período de 15 dias.

A medida foi anunciada em um momento em que a estatal é pressionada pela greve dos caminhoneiros, iniciada na segunda-feira, contra o preço do combustível, que acumula uma alta de mais de 50% desde que a empresa adotou uma nova política de preços baseada na cotação do mercado internacional.

A mudança na política da companhia levou analistas a cortarem a recomendação dos papéis da empresa. A preocupação é com um possível aumento dos riscos de interferência política na estatal.

Os desdobramentos da greve dos caminhoneiros geram insegurança no mercado e tem reflexo nos indicadores. O tombo na cotação das ações da estatal puxou o Ibovespa, principal índice da Bolsa de São Paulo, para baixo. Às 11h, o indicador operava com desvalorização de 1,74%, aos 79.462 pontos. O dólar, por sua vez, voltou a subir e é cotado a 3,65 reais, alta de 0,58%.

 

Continua após a publicidade
Publicidade