Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ações da Petrobras caem em meio a pressão por queda do diesel

Desvalorização acontece ao mesmo tempo em que a companhia anuncia a redução e o congelamento dos preços do diesel

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 23 maio 2018, 21h56 - Publicado em 23 maio 2018, 21h10

A greve dos caminhoneiros também impactou as ações da Petrobras. A estatal tem papéis negociados na Bolsa de São Paulo e de Nova York. Na B3, que administra a Bolsa de São Paulo, as ações da petrolífera caíram 5,83%, para 23,27 reais.

Em Nova York, as ADRs da Petrobras tinham forte queda forte no after hours ao mesmo tempo em que a companhia anunciava a redução e o congelamento dos preços do diesel por 15 dias. Às 19h58 (de Brasília), o papel cedia 5,69%, sendo negociado a 14,25 dólares. Na sessão regular, o papel já havia enfrentado forte queda – de 3,76%, para 15,11 dólares.

A decisão da Petrobras de segurar preço do diesel foi anunciada em meio ao movimento da greve entre caminhoneiros no País e esforços do governo para tentar reduzir o preço dos combustíveis.

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, ressaltou, no entanto, que não vê que a independência e autonomia da companhia tenha sido arranhada. “Não vejo nenhum arranhão na liberdade de praticar preços”, comentou, em coletiva de imprensa no Rio.

Publicidade