Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Ações da JBS têm maior recuo da Bovespa após operação da PF

Papéis fecharam em baixa de mais de 10% em dia de cumprimento de mandados de busca e apreensão na sede do grupo

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 5 set 2016, 18h37 - Publicado em 5 set 2016, 13h44

As ações da JBS fecharam em forte baixa nesta nesta segunda-feira, dia em que os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F, holding que é proprietária do frigorífico, foram alvos de mandados de busca e apreensão e condução coercitiva no âmbito da Operação Greenfield. Os papéis ordinários (com direito a voto) da empresa recuaram 10,04%, a 11,20 reais.

Com esse recuo, os papéis da companhia foram os de pior desempenho no Ibovespa, o principal índice da Bovespa, nesta segunda. A Bolsa fechou em leve baixa, de 0,08%, a 59.566 pontos.

O presidente da JBS e sócio da holding J&F, Wesley Batista, e o empresário Walter Torre Junior, fundador e CEO da WTorre, foram levados para a Polícia Federal por meio de condução coercitiva. A PF também realizou buscas na empresa de celulose do grupo, a Eldorado.

Leia mais:
Léo Pinheiro e donos da JBS são alvos de nova operação da PF
PF deflagra operação para investigar fundos de pensão

A J&F divulgou nota afirmando que a empresa e seus executivos colaboram com as investigações da Polícia Federal e estão à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários. A Polícia Federal esteve nesta segunda na sede do grupo J&F, na Marginal Tietê, na Zona Oeste de São Paulo, na empresa Eldorado, do setor de celulose. O grupo controla também a JBS, Alpargatas, Vigor, Banco Original, Oklahoma e Canal Rural.

As buscas desta segunda-feira fazem partem da operação Greenfield, que investiga o aporte de fundos de pensão estatais em empresas (que ainda não saíram do papel – “greenfield”, na terminologia em inglês).

Na nota, a empresa afirma que os investimentos feitos pela Petros e Funcef na Eldorado foram de 550 milhões de reais no ano de 2009. “De acordo com o último laudo independente (Deloitte) emitido em dezembro de 2015, a participação dos fundos atualizada é de 3 bilhões de reais, ou seja, seis vezes o valor investido inicialmente”, diz a empresa.

O sócio do grupo Wesley Batista prestou esclarecimentos na sede da Polícia Federal em São Paulo. Já o irmão dele, o presidente da J&F, Joesley Batista, está em viagem fora do país, segundo sua assessoria.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade