Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ação da Braskem fecha em queda de 20% após citação na Lava Jato

Por Da Redação - 11 mar 2015, 18h19

A Bovespa fechou com o seu principal índice em alta nesta quarta-feira, encerrando uma sequência de cinco pregões no vermelho, com a recuperação das ações dos bancos privados e da Petrobras. O Ibovespa subiu 1,27%, a 48.905 pontos, após recuar quase 6% nas cinco sessões anteriores. O volume financeiro no dia alcançou 7 bilhões de reais.

A Braskem teve o pior desempenho do dia, ao despencar 20% depois que a empresa foi citada nas investigações da Operação Lava Jato. Reportagem do jornal Folha de S. Paulo afirma que, segundo dois delatores do petrolão, o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, a companhia pagou propina a diretores da Petrobras para comprar o nafta, sua principal matéria prima, a um preço abaixo do que era praticado no mercado. A propina teria sido paga a Costa, ex-diretor de Abastecimento da estatal.

VEJA Mercados:

Na implosão da Braskem, a Petrobras também paga a conta

Continua após a publicidade

O principal comercializador de nafta é a Petrobras que, por sua vez, é sócia da Odebrecht na Braskem. As ações da empresa caíram a 11,03 reais, quase 20% de queda, atingindo seu pior patamar desde julho de 2012.

LEIA TAMBÉM:

Dólar bate R$ 3,14 – mas recua e fecha a R$ 3,12

Publicidade