Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Ação da Apple atinge menor nível em 10 meses

Incertezas sobre as vendas do iPhone 5 fizeram os títulos da empresa atingir nível 27% inferior ao seu pico histórico

Por Da Redação 15 dez 2012, 11h48

A Apple fechou a sexta-feira no nível mais baixo dos últimos dez meses na Bolsa de valores de Nova York, depois que suas ações, que já tinham perdido muitos de seus recordes de setembro, despencaram pouco mais devido às inquietações sobre as vendas do iPhone 5. A ação terminou a sessão com recuo de 3,76%, a 509,79 dólares. Falta analisar até 17 de fevereiro para encontrar uma cotação tão baixa no fechamento (502, 12 dólares).

Os títulos da Apple estão em um nível 27% inferior ao seu pico histórico de 702,10 dólares registrado em 19 de setembro, logo antes do lançamento da quinta versão do iPhone nos Estados Unidos e em outros seis países. O grupo foi penalizado esta sexta-feira na bolsa pelo pessimismo dos corretores que antecipam vendas menores do iPhone no mercado chinês, onde começa a ser comercializado.

Com base em uma investigação realizada por sua companhia na China, especialistas em consultoria de análise financeira T.H. Capital dizem “não esperar um êxito do iPhone 5” nesse país. Segundo os consultores, “os preços elevados do iPhone 5 afugentam os clientes”. “Os circuitos de venda da Apple na China poderiam se otimizar do ponto de vista das vendas e dos serviços”, dizem os especialistas da T.H. Capital.

Nos últimos anos, o lançamento na China dos novos modelos de iPhone deu lugar a avalanches de clientes, assim como o aparecimento de um mercado negro, devido ao grande entusiasmo da classe média chinesa. Mas, levando em conta as considerações, assim como o contexto incerto da economia europeia e a crescente competência no setor, os analistas do banco UBS reduziram na sexta-feira a estimativa de preço para a ação da Apple de 780 para 700 dólares.

Alguns agentes da bolsa evocaram, no entanto, “um retrocesso muito importante que não parece justificado nos fatos”, segundo Michael Gayed, da Pension Partners. No entanto, a ação da Apple continuava em alta, ao redor de 26% sobre o conjunto do ano de 2012.

Continua após a publicidade

(Com AFP)

LEIA TAMBÉM:

iPhone 5 avança, mas não surpreende

Guia de eletrônicos: Compare o iPhone 5 com outros smartphones do mercado

Apple apresenta iPhone 5, maior, mais rápido e mais leve

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)