Clique e assine a partir de 9,90/mês

Abilio conduzirá operação internacional da BRF

Empresário quer ampliar participação da empresa no mercado externo por meio da venda de produtos de maior valor agregado

Por Da Redação - 10 abr 2013, 19h20

Eleito na última terça-feira como novo presidente do Conselho de Administração da BRF, o empresário Abilio Diniz assume o cargo com a meta de expandir o crescimento e o processo de internacionalização da companhia, focando em segmentos de valor agregado. Abilio ressaltou, nesta quarta-feira, que 65% das vendas da companhia são destinadas ao mercado interno – e que esse será o momento de investir mais na expansão das vendas no exterior. “Fazer a internacionalização será bom demais para a companhia. E trazer experiências de fora vai contribuir para ela crescer ainda mais. Vamos procurar vender mais marcas – e não tanto commodities”, disse o empresário, em coletiva de imprensa.

A BRF já conta com unidades de produção na Argentina e está construindo uma fábrica em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, prevista para ser concluída neste ano. O próximo passo em estudo é a construção de uma unidade de produção na China. “Estamos discutindo, revendo a construção desta fábrica, do local. Tudo será discutido com calma”, disse o presidente executivo da BRF, José Antonio Fay. Ele lembrou que a companhia já conta com uma joint venture na China para a distribuição de produtos.

Leia também:

Abilio confirma venda de ações do Pão de Açúcar

Continua após a publicidade

Casino quer renúncia de Diniz em caso de eleição na BRF

Conflito de interesses – Abilio Diniz reafirmou que não vê conflito de interesse em manter o mesmo cargo em duas das maiores companhias nas áreas de varejo e alimentos do Brasil. Ele defendeu que seu papel na BRF será o de contribuir na melhoria dos processos de gestão da companhia, sem interferir nas questões operacionais.

O executivo disse que teve, na manhã desta quarta-feira, sua primeira reunião com os executivos da companhia para tomar conhecimento do plano estratégico da BRF. “É o primeiro dia, não tenho percepção exata do que está acontecendo, sei que existe a proposta de um novo modelo de gestão em estudo, mas quero sentir ainda como isso está sendo avaliado, mas não vou contribuir no processo operacional, isso em hipótese alguma. Vou poder contribuir em gestão e liderança”, disse.

Questionado sobre o impasse com o grupo francês Casino, que mencionou o conflito de interesses com a manutenção de duas posições, Abilio disse que não vê impasse. “Vocês não devem imaginar que eu vim aéreo para cá (BRF). Eu estudei muito e consultei muitas pessoas. Eu só faço as coisas com correção. Não há conflito de interesses. Se houvesse, não haveria a menor possibilidade de eu vir”, disse Abilio.

Continua após a publicidade

Atuação – Abilio Diniz disse que não tem planos para mudanças drásticas na BRF e afirmou que José Antonio Fay deve seguir como presidente executivo até a sua aposentadoria, prevista para novembro de 2014, antes de completar 61 anos, conforme previsto no estatuto da companhia. “Fay continuará como CEO e terá meu suporte na BRF. Vou olhar o estatuto para ver o que precisa mudar. Se o Fay quiser, pode se aposentar, mas isso não é necessário”, disse Abilio.

(Com Reuters)

Publicidade