Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Microempreendedores engordam número de novas empresas no país

De janeiro a maio, número de novas empresas subiu 3,5%, diz Serasa Experian; microempreendedores individais puxaram a alta, na esteira da alta do desemprego

Por Da redação Atualizado em 28 jul 2016, 18h32 - Publicado em 28 jul 2016, 18h24

Entre janeiro e maio, foram criadas 851.083 novas empresas no Brasil, número 3,5% maior que o dos primeiros cinco meses de 2015, quando o indicador apurou 822.519 nascimentos, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Serasa Experian. Só em maio nasceram 176.108 novas empresas, aumento de 1,2% em relação ao mesmo mês do ano passado.

O aumento do número de microempreendedores individuais (MEIs) foi o principal fator para o crescimento no ritmo de abertura de empresas no começo deste ano, ainda segundo o Indicador Serasa Experian de Nascimento de EmpresasO número de MEIs cresceu 9,9% no acumulado de janeiro a maio, para 683.779 novos registros. No mesmo período de 2015, foram 622.397 novos MEIs.

Os economistas da Serasa Experian consideram que o aumento expressivo do número de microempreendedores individuais tem sido determinado principalmente pelo aumento do desemprego no país por causa da recessão econômica. Desempregados, os trabalhadores buscam, de forma autônoma e formalizados, alternativas para a geração de renda.

Leia também:
Saiba quais setores mais devem gerar milionários até 2025
Ministro quer consenso para enviar propostas trabalhistas

A pesquisa revelou que o número de nascimentos na modalidade empresas individuais caiu 29,3% nos primeiros cinco meses, com 53.096 novas companhias, contra 75.119 no mesmo período do ano anterior. As sociedades limitadas também caíram de 82.665 para 69.862 (-15,5%). O nascimento de empresas de outras naturezas registrou crescimento de 4,7%, totalizando 44.345 novas companhias.

O setor de serviços foi o mais procurado pelos empreendedores nos primeiros cinco meses de 2016, com abertura de 585.829 novas empresas no segmento, equivalente a 63,0% do total de nascimentos. Em seguida aparecem as empresas comerciais (242.413 nascimentos, 28,5% do total) e o setor industrial (70.661 empresas abertas, 8,3% do total).

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade
Publicidade