Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

A ‘superstição’ que é uma ‘viagem’, na oferta de Musk pelo Twitter

A proposta pela rede social traz novamente um número que já foi cravado inúmeras vezes nas ofertas do bilionário

Por Luana Meneghetti Atualizado em 15 abr 2022, 14h22 - Publicado em 15 abr 2022, 11h36

Apesar de ser fervoroso crédulo da ciência, inclusive com projeto audacioso de conectar o cérebro humano ao computador, o bilionário e empresário Elon Musk tem se inclinado também para as superstições — aquelas populares crenças irracionais e sem fundamento científico — em torno do número 420. Ou seria uma provocação bem humorada? O número, que faz referência às 4 horas 20 minutos, que seria o horário para se usar maconha, já foi cravado inúmeras vezes nas propostas e ofertas de Musk.

Superstição ou provocação, a oferta de compra do Twitter por 54,20 dólares por ação traz novamente o número à tona. A proposta acontece dias após o bilionário ter se tornado sócio majoritário da rede social e ter negado a proposta de integrar o conselho de administração do Twitter. “O número de 54,20 dólares por ação é notável, pois Musk gosta de fazer referência a ‘420’ – um horário bem conhecido na cultura da cannabis”, dizem os analistas da Seeking Alpha, serviço norte-americano de conteúdo para o mercado financeiro.

Se integrasse o conselho da empresa, Musk ficaria limitado a ampliar sua atual participação de 9,2% para no máximo 14,9%. A limitação de investimento aparentemente o fez desistir do posto para, dias depois, oferecer uma proposta de compra total da rede. “Estou oferecendo a compra de 100% do Twitter por US$ 54,20 por ação em dinheiro, um prêmio de 54% sobre o dia anterior ao meu investimento no Twitter e um prêmio de 38% sobre o dia anterior ao anúncio público do meu investimento”, disse Musk em um comunicado, destinado ao presidente do conselho do Twitter, Bret Taylor.

Antes de recusar a proposta ao conselho, Musk postou no Twitter uma foto sua fumando maconha durante sua participação no podcast de Joe Rogan, em 2018. Na época, a atitude do empresário fez as ações da Tesla despencarem. “A próxima reunião do conselho do Twitter será acesa”, tuitou Musk.

A referência mais explícita de Musk aconteceu em 7 de agosto de 2018, quando ele tuitou que estava considerando tornar a Tesla uma empresa de capital fechado por 420 dólares por ação. Nesse momento, a empresa enfrentava uma crise de caixa para impulsionar a produção de seu carro-chefe, o Model 3 sedã. Em 2019, o empresário fez novamente uma apologia ao número quando as ações da Tesla foram avaliadas acima de 420 dólares. “Uau, as ações estão nas nuvens”, comemorou no Twitter, rede da qual ele agora quer ter o controle total.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)